ANO: 25 | Nº: 6335
05/04/2017 Cidade

Número de projetos analisados pelo Compreb diminui em 2016

Foto: Tiago Rolim de Moura

Núbia e Dirce fazem avaliação positiva do trabalho
Núbia e Dirce fazem avaliação positiva do trabalho

Com a retração da economia no País, o Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental do Município de Bagé (Compreb) registrou diminuição no número de projetos e propostas avaliadas. O órgão tem a função de avaliar todos os pedidos que podem promover alterações em prédios históricos.

De acordo com a secretária geral do Compreb, Dirce Zago, todos os imóveis protegidos e que integram a área central do município precisam passar pela avaliação do órgão. Ela conta que houve uma desaceleração do mercado em 2016 e, com isso, diminuiu a demanda.
Dirce informa que em 2014 foram analisados 52 projetos. Em 2015 houve um crescimento da demanda e o Compreb recebeu 105 propostas de intervenção ou reforma. Em 2016 foram registradas 73 documentos. "Consideramos o número positivo, visto que o mercado desacelerou", disse.
Segundo a conselheira e arquiteta Núbia Margot Jardim, todas as intervenções ou reformas realizadas na região central da cidade são protegidas pela lei municipal 2.839/2009. "Alguns dos prédios são tombados porque fazem parte da história e cultura do município", observa.
A arquiteta relata que o Compreb quer o desenvolvimento da cidade e procura analisar cada caso prestando esclarecimentos sobre o que pode ser feito de acordo com as leis. "É possível usar o patrimônio sem destruir", afirma.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...