ANO: 26 | Nº: 6539
07/04/2017 Cidade

Após reformas, prédio volta a abrigar rodoviária de Hulha Negra

Foto: Arquivo JM

Estrutura foi condenada há cerca de três anos pelas infiltrações e infestação de pombas
Estrutura foi condenada há cerca de três anos pelas infiltrações e infestação de pombas

A Estação Rodoviária de Hulha Negra voltou a funcionar no antigo prédio no centro da cidade. O imóvel , que fica na avenida Getúlio Vargas esquina com a rua Álvaro Lopes Brasil, foi todo restaurado. A estrutura foi condenada há cerca de três anos em função de infiltrações e infestação de pombas, ratos e morcegos.

O prédio pertence à Cooperativa Tritícola Assis Brasil. O concessionário da estação, Amilcar Loguércio, conta que o espaço foi todo revitalizado e higienizado e agora a rodoviária volta a funcionar na parte de baixo e em cima ficará a Secretaria Municipal de Educação e Cultura.

O investimento foi de, aproximadamente, R$50 mil. Segundo ele, durante a semana, 13 ônibus de municípios da região circulam pelo local, e no final de semana 14. Os coletivos ficam estacionados na rua secundária, que é a Álvaro Lopes Brasil, pois o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) não permite mais que os ônibus estacionem na avenida principal.

Nova estrutura

Desde 2012, a Prefeitura de Hulha Negra iniciou a construção de uma nova estação rodoviária, porém não teve recursos financeiros para continuar. O projeto foi cadastrado no Ministério do Turismo, que até agora não liberou o recurso para a retomada da obra. O valor inicial era de R$264.910,42 e a contrapartida da prefeitura de R$196.715,65.

Conforme o vice-prefeito do município, Igor do Canto, o prefeito Renato Machado está em Brasília nesta semana para tentar conseguir a verba.

O local prevê box para quatro ônibus, sala de encomendas e bagagens, guichê de passagens, área de circulação e espera, três lojas, rampas de acessibilidade, praça de alimentação com cozinha e área de atendimento, banheiros e sala da administração. Para a conclusão do projeto a prefeitura teria que arcar com cerca de R$400 mil. 

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...