ANO: 24 | Nº: 6161
07/04/2017 Cidade

Prefeitura e FAT assinam convênio que garante funcionamento do tomógrafo do Hospital Universitário

Foto: Tiago Rolim de Moura

Convênio garante 100 tomografias para município e 100 para região através do SUS
Convênio garante 100 tomografias para município e 100 para região através do SUS

Cinco anos após a aquisição, o tomógrafo do Hospital Universitário entra em funcionamento. O serviço foi possibilitado graças a uma parceria entre o poder público municipal e a Fundação Attila Taborda (FAT), mantenedora do Hospital Universitário (HU) da Universidade da Região da Campanha (Urcamp). O contrato de viabilização foi assinado na manhã de ontem, em cerimônia no próprio hospital, que contou com representações comunitárias e políticas da cidade.

O equipamento foi adquirido com valores destinados por meio da Consulta Popular de 2012. Porém necessitava de instalações adaptadas, o que acabou gerando uma nova demanda da Consulta Popular. Após a adaptação do espaço, o aparelho não entrou em funcionamento porque não havia convênio que garantisse o repasse de valores do Sistema Único de Saúde (SUS) pelos exames realizados. A situação foi agravada em julho de 2016, quando a reitora da Urcamp, Lia Quintana, precisou suspender as atividades do HU por falta de recursos e atrasos em repasses oficiais para a instituição. Ao estimular o debate e angariar o apoio da comunidade para o problema de manutenção, em dezembro do mesmo ano, a instituição retomou as funções e a inoperância do tomógrafo acabou sendo um dos temas discutidos nas negociações com o poder público municipal.
Serviços
A reitora da Urcamp e presidente da FAT lembra que o equipamento foi entregue, mas não foram garantidas as adaptações necessárias para que ele operasse, o que foi possível com o convênio firmado ontem pela manhã. Ela explicou que a medida garante a realização de 100 tomografias mensais para a rede básica de saúde. Por esse serviço, o município deve repassar ao hospital cerca de R$ 96 mil por mês. A 7ª Coordenadoria de Saúde (CRS) também garantiu o pagamento de 100 tomografias por mês para os cinco municípios da região (Aceguá, Candiota, Dom Pedrito, Hulha Negra e Lavras do Sul).

Lia falou que a complementação repassada pelo município também deve possibilitar a abertura de 39 leitos via SUS e outros serviços do sistema, como ecografias e raios-x com telelaudos, que serão encaminhados diretamente, de forma digital, às unidades básicas de saúde. “Na ocasião do fechamento do Hospital Universitário, foi muito falada a importância dele, mas nenhuma parceria efetiva foi firmada. Apenas agora conseguimos amparo do poder público municipal”, analisa.

A equipe gestora do hospital, que assumiu a instituição após o fechamento, formada por Rafael Ribeiro e Henry Ritta, relembrou as dificuldades que o HU enfrentou e as melhorias dos últimos meses, que possibilitaram a reabertura de alguns serviços, de forma gradual.

Ritta contou que o equipamento passou por manutenção, após tanto tempo parado, sem uso. O técnico responsável pelo conserto afirmou que o equipamento deve funcionar todos os dias para garantir perfeita operação. Por isso, tanto o hospital quanto a FAT  concordaram em realizar 100 exames gratuitamente para a comunidade, quando não tiverem exames marcados.

A operação do equipamento já iniciou, antes mesmo da formalização do contrato. Isso porque na semana anterior, o tomógrafo da Santa Casa de Caridade parou de funcionar e necessitou de manutenção. Enquanto isso, equipes da Santa Casa operaram o equipamento no HU, cedido pela instituição.

Tanto Ritta quanto Ribeiro destacaram o papel do secretário de Saúde e Atenção à Pessoa com Deficiência, Mário Mena Kalil, na garantia do contrato. Segundo eles, assim que assumiu, o responsável pela pasta sinalizou a intenção de firmar um convênio com o hospital, para garantir que a instituição não voltaria a fechar as portas por problemas financeiros.
Mário Mena destacou a transparência do convênio e a importância dele, que além de garantir os 39 leitos do SUS e o funcionamento do aparelho, também é uma forma de apoiar os leitos psiquiátricos no hospital e incentivar a reabertura do bloco cirúrgico, além de garantir novo sistema de informatização da Unidade de Pronto Atendimento (UPA).   
O prefeito, Divaldo Lara, ressaltou que o convênio é o maior investimento do poder público municipal no Hospital Universitário. “Será um repasse mensal de R$ 96 mil para a compra de serviços de saúde para nossa população”, destacou.

 

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...