ANO: 24 | Nº: 6161

Dilce Helena Alves Aguzzi

dilcehelenapsicologa@gmail.com
Psicóloga
11/04/2017 Dilce Helena Alves Aguzzi (Opinião)

Há muitas formas de dizer “Eu te amo”

Há muita expectativa e sobrecarga de relevância sobre o discurso que afirma o amor de uma pessoa para outra. Entre casais, pais e filhos, irmãos e amigos, existem muitas maneiras de manifestar que o outro é amado. Existem aqueles que nunca, pouco ou raramente afirmam em palavras, declarando explicitamente em gestos o mais sublime dos sentimentos humanos.

Alguns exemplos de como expressar amor:

- Abrir mão de ter razão para ter paz.

Saber a hora certa de lutar é prova de sabedoria. Reconhecer o momento ideal para abrir mão do conflito em favor da paz é uma arte.

- Saber reconhecer que errou.

Reconhecer ou não um erro pode ser exatamente aquele ponto em que admiramos mais ainda ou deixamos de admirar uma pessoa. Nunca é demais salientar que o amor alimenta-se, entre outras coisas, de respeito e admiração.

- Ousar pedir desculpas.

Não desculpar-se é ter o único remédio que faria cicatrizar a ferida de alguém e não querer usá-lo. Desculpar-se é sair da zona de conforto para que o ser amado pare de sofrer.

- Pensar no que faz o outro feliz.

Refletir sobre aquilo que faz bem a quem amamos é um exercício de bem querer e construção de felicidade nos relacionamentos, pois faz girar a roda da reciprocidade.

- Arriscar a própria paz pelo bem do outro.

Desacomodar-se, inventar, ousar criar novas formas de agir, tendo por referência outra pessoa pode nos levar a crescer emocionalmente, o que não acontece sem corrermos riscos.

- Oportunizar o espaço e a liberdade que o outro necessita.

Amar não é o mesmo que estar sempre perto, sempre junto. Amar muitas vezes é dar espaço para o outro ser quem é, ser indivíduo, ter momentos de solidão.

- Não impor opinião.

Reconhecer que o ser amado não é uma cópia de si mesmo. Perceber que amar não é o mesmo que pensar igual. Há muita divergência entre pessoas que se querem bem. Reconhecer isso pode evitar discussões e muitos desgastes. Aceitar a diferença é também dizer eu te amo.

 

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...