ANO: 25 | Nº: 6381
12/04/2017 Cidade

Aplicativo permite avaliar acessibilidade de espaços em Bagé

Foto: Tiago Rolim de Moura

Objetivo é enviar registros dos obstáculos diretamente ao setor responsável pela infraestrutura do município
Objetivo é enviar registros dos obstáculos diretamente ao setor responsável pela infraestrutura do município

Os estudantes do Instituto Federal Sul-rio-grandense (IFSul) desenvolveram um aplicativo para celular que tem como finalidade ajudar pessoas com deficiência física a circular melhor pelas ruas de Bagé. A ideia é fazer com que esses cidadãos, ao se deparar com falta de acessibilidade, enviem fotos, vídeos, áudio e localização geográfica, direto para a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Desenvolvimento Urbano. 

Conforme a presidente da Associação Bajeense de Pessoas com Deficiência e Familiares (Abadef), Cimone Barbosa Halberstadt, o aplicativo tem como principal objetivo melhorar a acessibilidade. "Já é uma demanda antiga do município, reclamações de calçadas irregulares e rampas mal feitas", observa.

Cimone informa que a secretaria irá receber a mensagem e analisar se o conserto é de responsabilidade da prefeitura ou do proprietário do local onde foi identificado um possível problema de acessibilidade. Além disso, os reparos serão notificados no aplicativo. "Isso acaba estimulando a pessoa a reivindicar, pois podem visualizar que o problema foi resolvido", explica.

O programa foi desenvolvido pelos alunos de Tecnologia, Análise e Desenvolvimento durante as disciplinas de processo de software, gerenciamento de processo e modelagem de aplicativo. O aplicativo estará disponível para download no dia 19 de julho.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...