ANO: 25 | Nº: 6233
12/04/2017 Cidade

Páscoa na ótica das diferentes religiões

Foto: Divulgação

Para os cristãos, a Páscoa é a data mais importante - é a Ressurreição de Jesus Cristo. No entanto, as comemorações antecedem o cristianismo. Conforme narrativas no Antigo Testamento, a Páscoa instituída entre os judeus - Pessach - é comemorada pela conquista da liberdade dos hebreus, que viviam como escravos no Egito.
Cristo deu um novo sentido a Páscoa. Conforme relatos bíblicos, Jesus, aos 12 anos de idade, foi levado a Jerusalém por seus pais para a celebração da Páscoa (Lc 2.41-50). Depois Ele participa dessa celebração em Jerusalém a cada ano. A última ceia de que Cristo participou com seus discípulos, pouco antes da morte na cruz, foi a refeição da Páscoa.
O MINUANO conversou com lideranças de diferentes religiões  para saber como cada uma celebra ou interpreta o sentido da Páscoa.

Católicos
A Igreja Católica começa a preparação para data com o Domingo de Ramos que abre a semana santa. Os fieis intensificam os preparativos com o tríduo pascal que começa amanhã. São realizadas várias cerimônias religiosas, como o lava pés, renovação dos votos sacerdotais, bênção dos óleos que serão utilizados ao longo dos anos nos sacramentos, oração da via sacra, confissões, procissão e a programação culmina com a missão da Ressurreição no domingo.

Conforme o pároco da Catedral São Sebastião, padre Airton Gusmão, a Páscoa é a passagem de Jesus da morte para a vida . "É o grande convite para amar como Cristo nos ama", pontua.

 

Evangélicos

As igrejas evangélicas realizam uma série de celebrações. Conforme o vice-presidente da Ordem dos Ministros Evangélicos de Bagé (OMEB), pastor Ruben Ferreira, durante a semana santa os fiéis procuram fazer uma reflexão lembrando que Jesus sofreu em seu corpo o castigo de todos. "Para nós, cristãos evangélicos, Jesus é o centro de toda celebração, pois Ele morreu a nossa morte para que vivamos sua vida", ressalta.

Durante toda a semana, as igrejas realizam apresentações de corais com cânticos especiais, sessões de cinema mostrando passagens bíblicas e teatro. "Tudo culmina com os templos em celebração de alegria e esperança", informa.

 

Islã
Os muçulmanos não comemoram a Páscoa. Conforme o presidente do Centro Islâmico de Bagé, Yousef Abd Ali Ismail Khalil, os seguidores de Maomé respeitam Jesus como um profeta e mensageiro de Deus. "Oramos por todos os profetas", explica.

 

Umbandistas

Nos templos de umbanda não há nenhuma cerimônia especial. De acordo com o presidente da Associação Espiritualista de Umbanda de Bagé (AEUB), Delmar Medeiros, alguns terreiros realizam rituais próprios, mas a maioria respeita o que representa a semana santa, retomando as atividades no sábado, com festa para as crianças.

 

Espíritas

Os centros espíritas não têm nenhuma celebração especial para estes dias. Conforme a presidente da União Municipal Espírita Bajeense, Eva Tanhot, os espíritas comemoram a Páscoa com oração e respeito a Jesus.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...