ANO: 25 | Nº: 6406

Norberto Dutra

redacaominuano@gmail.com
Pastor e presidente da Igreja Assembleia de Deus de Bagé Doutor em Divindade
14/04/2017 Norberto Dutra (Opinião)

O significado da Páscoa

De forma resumida, porém objetiva, explanaremos a verdadeira interpretação da celebração da Páscoa. Convido a todos meus queridos leitores a se deter na leitura deste artigo, livres de paixões das interpretações religiosas ou culturais impostas pela sociedade.

A partir do momento que a mulher e o homem foram envolvidos pela astúcia do inimigo do Senhor, o pecado entrou na raça humana - pecado significa errar o alvo. O propósito divino com a criação do homem, era para que o mesmo fosse para louvor da glória de Deus, no entanto o pecado trouxe a separação  entre o homem e o seu criador. No exato momento que aconteceu o pecado Deus sai ao encontro do homem “E chamou o Senhor Deus ao homem e lhe perguntou: Onde estás?” Gênisis 3:9. A resposta indica um sentimento de culpa, vejamos: “Ele respondeu: ouvi a tua voz no jardim, e, porque estava nu, tive medo, e me escondi” Gênesis 3: 10.

Por causa da nudez do pecado o Deus teve que proporcionar uma vestimenta para o homem e sua mulher. Desejo destacar a matéria prima para a confecção das roupas. “Fez o Senhor Deus vestimentas de peles para Adão e sua mulher e os vestiu”. Gênesis 3: 21. Neste instante mais uma vez o Senhor começa a revelar o seu fantástico plano para resgatar ao homem do pecado e restaurar a comunhão com o seu criador. O plano estava dizendo que era necessário a morte de um cordeiro para trazer o perdão dos pecados.

Depois de 430 anos de escravidão no Egito, os Israelitas, mais uma vez, recebem a revelação da necessidade da morte de um cordeiro para serem libertos. Em todo o Egito se escutava o lamento da morte, porem na terra de Gósen onde estava o povo do Senhor ninguém tinha sofrido dano algum, o motivo deste livramento, justamente estava em que, cada família tinha matado um cordeiro e borrifado o sangue deste animal nas portas conforme a ordem do Senhor. “Tomarão do sangue e o porão em ambas as ombreiras e na verga da porta nas casas em que o comerem”. Êxodo 12: 7. Desta forma foi instituída a Páscoa que provem do termo hebraico “Pesach” que significa passagem. Israel foi livre da escravidão no momento que aceitaram o plano do sangue do cordeiro. Muitos anos depois “chegado o tempo que Deus reservou pela exclusiva autoridade Deus se fez carne em Cristo Jesus, tornando-o o verdadeiro cordeiro que tira o pecado do mundo” João 1: 29. A celebração da Páscoa está intimamente ligada ao sacrifício de Cristo na Cruz do Calvário. Qualquer outra forma de celebração definitivamente estará afrontando ao Deus eterno. Celebremos sim! porém conscientes de que Cristo é a nossa Páscoa, pois ele e nosso salvador através da sua morte e derramamento de sangue inocente.

Desejo a todos uma feliz Páscoa em Cristo Jesus. Bênçãos do Altíssimo se multipliquem em cada família bajeense. Até a próxima semana. Amém!  

 

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...