ANO: 24 | Nº: 8084
17/04/2017 Editorial

A locomotiva do PIB gaúcho

É do campo que vem toda a riqueza de um país. A agricultura e a pecuária são a locomotiva de qualquer economia, são elas que produzem alimentos, são geradoras de emprego e de renda. Não se pode imaginar a vida de um povo sem a produção do campo. Na semana passada, durante palestra do Tá na Mesa, promovida pela Federação das Associações Comerciais do Estado (Federasul), o secretário estadual de Agricultura, Pecuária e Irrigação, Ernani Polo, comentou que o setor agropecuário foi responsável por mais de 40% do Produto Interno Bruto (PIB) do Rio Grande do Sul em 2016, colocando o Estado em condições de competir em âmbito nacional. Na ocasião, Polo falou sobre os bons resultados da safra gaúcha, que deve ultrapassar 34 milhões de toneladas de grãos; sobre a necessidade de aumentar a produção de alimentos; e o potencial da agropecuária gaúcha. Uma cultura que está se inserindo no Rio Grande do Sul e, em especial, nos municípios da região da Campanha, a olivicultura foi destacada como importante potencial de desenvolvimento pelo secretário. Ele mencionou também as culturas de grãos e a pecuária. Na semana passada, a Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul (Farsul) divulgou o Relatório de Comércio Exterior do Agronegócio do RS, onde aponta que houve aumento das exportações gaúchas em março deste ano. No total, foram comercializados US$ 737 milhões, o que representa um crescimento de 47,2% no valor e 78% no volume em comparação com fevereiro de 2017. A soja é o puxador de vendas para o mercado externo. Por outro lado, mesmo com o impacto negativo da operação Carne Fraca, o produto apresentou alta de 5,8%. Tentando sair de uma crise financeira sem precedentes, principalmente no Rio Grande do Sul, os números que vêm do campo são positivos e mostram mais uma vez que a agricultura e a pecuária são a locomotiva da economia do Brasil.

 

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...