ANO: 25 | Nº: 6211
18/04/2017 Fogo cruzado

Lei pode autorizar venda do Palácio das Hortênsias

Foto: Divulgação

Yeda Crusius (ao centro), João Carlos Saad e Tarsila Crusius, em visita à residência oficial, em 2008
Yeda Crusius (ao centro), João Carlos Saad e Tarsila Crusius, em visita à residência oficial, em 2008

A residência oficial de verão do governador do Rio Grande do Sul pode ser vendida a partir de uma alteração na lei que criou o Programa de Aproveitamento e Gestão de Imóveis, instituído pelo Estado no final do ano passado. A intenção de alienar o Palácio das Hortênsias, situado em Canela, na serra gaúcha, porém, não partiu de José Ivo Sartori, do PMDB. A proposta foi apresentada pelo deputado Pedro Pereira, do PSDB. “É preciso que o governo do Estado venda primeiramente os imóveis de lazer”, argumenta.

O projeto de lei que autoriza a venda da área de mais de 13 hectares, tramita na primeira fase de discussões. O parlamentar entende que o programa do Estado também deveria privilegiar a venda dos bens de luxo. Na justificativa da proposta, o tucano destaca que não há informações consistentes sobre 'os primeiros frutos do Programa de Aproveitamento e Gestão dos Imóveis'. Sua intenção é determinar que a venda inicie, preferencialmente, pelo Palácio das Hortênsias.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...