ANO: 24 | Nº: 6161
25/04/2017 Cidade

Empresa indiana vai construir rede elétrica na região

Foto: Arquivo JM

Projeto prevê interligação de 49 quilômetros entre os dois municípios
Projeto prevê interligação de 49 quilômetros entre os dois municípios

A empresa indiana Sterlite Power Grid Ventures será a responsável pela construção da linha de transmissão entre Candiota e Bagé. A obra compôs o lote 10 do leilão realizado, ontem, pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

A obra que interliga o complexo termelétrico de Candiota a Bagé já havia sido anunciada em 2013, mas não saiu do papel. Agora, entrou novamente no rol de obras do projeto Crescer, do governo federal. Os investimentos são estimados em R$ 395,28 milhões. A entrada em operação comercial está prevista para agosto de 2022.

A nova estrutura, que integra o planejamento do Ministério de Minas e Energia, é considerada estratégica para a região. A linha deve servir para evitar cortes de carga por subtensão, especialmente nos períodos entre novembro e março, e em situações de despacho reduzido nas centrais eólicas da Eletrosul, integradas à subestação de Cerro Chato, em Santana do Livramento.

Segundo dados divulgados pela Aneel, a obra tem prazo de execução de 60 meses e prevê a construção de rede de transmissão de 49 quilômetros entre Candiota e Bagé. A empresa Sterlite venceu o leilão após oferecer deságio de 58,86%, ou R$ 34.532 milhões pelo projeto, frente ao valor máximo estabelecido pela Aneel, de R$ 83.956.380 milhões.

Além da linha Candiota-Bagé, o lote 10 é composto pelos empreendimentos a serem construídos no Estado, como as linhas de transmissão de 230 kV Garibaldi – Lajeado 3, com 47 quilômetros e Lajeado 2 – Lajeado 3, com 16,4 quilômetros, além das subestações Vinhedos e Lajeado 3 e do trecho de linha entre a subestação Vinhedos e o seccionamento da linha de transmissão Monte Claro – Garibaldi, com 2 quilômetros.

Deixe seu comentário abaixo

Em tempo real

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...