ANO: 25 | Nº: 6459
28/04/2017 Cidade

Greve dos Correios tem baixa adesão em Bagé

Foto: Tiago Rolim de Moura

Apenas sete trabalhadores estão participando da paralisação
Apenas sete trabalhadores estão participando da paralisação

 

Os servidores da agência dos Correios em Bagé aderiram à greve nacional por tempo indeterminado. Na agência local, ontem, apenas sete servidores haviam apoiado a paralisação. 

Conforme o diretor da subsede de Pelotas do Sindicato dos Trabalhadores em Correios e Telégrafos do RS (Sintect-RS), Henrique Andrade Torales, a possibilidade de privatização e demissões, o fechamento de agências e o "desmonte fiscal" da empresa, com diminuição do lucro devido a repasses ao governo e patrocínios são alguns motivos para a greve.

Torales informa que os trabalhadores também reivindicam melhorias nas condições de trabalho, contratação de novos funcionários, mais segurança nas agências, retorno da entrega diária e o fim da suspensão de férias. Além disso, os trabalhadores pedem o retorno do plano de saúde.

Segundo o sindicalista, a direção dos Correios pretende franquear agências do interior e isso poderá ocasionar o fechamento das unidades de Candiota, Hulha Negra e Aceguá, fazendo com que os moradores desses municípios fiquem sem o serviço.

A categoria irá participar da greve geral contra a reforma da Previdência e Trabalhista que acontece hoje em todo o País.

 Posicionamento da empresa

Por meio de nota, a direção dos Correios informou que as agências estão operando normalmente em todos os estados e que a paralisação parcial dos trabalhadores não afeta o atendimento à população. “As agências estão abertas em todas as regiões do País e serviços como Sedex e Banco Postal estão disponíveis. Somente os serviços com hora marcada (Sedex 10, Sedex 12 e Sedex Hoje) estão suspensos. O movimento concentra-se, principalmente, na área operacional. Os Correios já estão adotando as medidas necessárias para garantir a continuidade dos serviços”.

Conforme levantamento parcial, realizado na manhã de ontem, pela direção da empresa, 86,3% do efetivo total dos Correios no Brasil está trabalhando. O número é apurado por meio de sistema eletrônico de presença. No Rio Grande do Sul, 90,2% do efetivo cumpre jornada normal de trabalho.

Deixe seu comentário abaixo

Em tempo real

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...