ANO: 25 | Nº: 6335
03/05/2017 Editorial

Dinamismo da raça Crioula

A relação do gaúcho com o cavalo Crioulo vai além da criação do animal e da lida do campo. O Crioulo, um dos maiores orgulhos do homem do pampa, é considerado um dos símbolos do Rio Grande do Sul por tudo o que ele representa. Estudiosos afirmam que a raça Crioula é a mais talhada para o serviço com o gado no continente sul-americano. Devido à multifuncionalidade, esse cavalo se distingue em várias frentes, além do trabalho no campo, ele brilha nas pistas competitivas, onde o Freio de Ouro é o apogeu da raça. No campo dos negócios, o cavalo Crioulo movimenta somas vultuosas nos remates. Ele é destaque nas comercializações da Expointer, que é um das maiores feiras agropecuárias da América Latina. Prova de tudo o que a raça representa é o calendário cheio de eventos da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), que tem como presidente o bajeense Eduardo Móglia Suñe. No momento, as classificatórias ao Freio de Ouro movimentam as pistas no Brasil, em especial o Rio Grande do Sul, Uruguai e Argentina. No próximo final de semana, Bagé, que é um dos celeiros do cavalo Crioulo, sedia a classificatória de exemplares para a Expointer. A estimativa é de uma participação expressiva de criadores e expositores. A programação é ampla, pois além das provas campeiras, vai contar com palestras e um leilão de coberturas dos principais garanhões.

 

 

 

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...