ANO: 25 | Nº: 6260
05/05/2017 Segurança

Região registra queda em índices de tráfico de drogas

Foto: Divulgação

Tráfico de drogas tem redução significativa
Tráfico de drogas tem redução significativa

Os dados estatísticos da criminalidade divulgados, nesta semana, pelo Governo do Estado, apontam que na região da Campanha foi registrada queda considerável no número de apreensões de tráfico de drogas.

Comparando com o primeiro trimestre de 2016, o tráfico de drogas em Bagé teve queda de 56,75%. Em Dom Pedrito, a queda representou 25%, Candiota não teve nenhum caso até o mês de março e Pinheiro Machado a queda foi de 20%. Hulha Negra foi o único município em que este índice aumentou, onde foram registrados, neste ano, dois casos de tráfico de entorpecentes e no ano passado nenhum, neste mesmo período. Em Aceguá e Lavras do Sul, não teve casos em dois anos.

O número de homicídios dolosos (com intenção de matar) aumentou somente em Bagé. Na Rainha da Fronteira, foram registrados, neste ano, três até o mês de março e no ano de 2016, dois, neste mesmo período. Em Dom Pedrito, o número de assassinatos, no ano passado, foi maior que neste ano, aconteceram cinco em 2016 e dois em 2017. Hulha Negra também registrou um homicídio em 2016 e nenhum em 2017, Lavras do Sul teve dois casos no ano passado e nenhum neste ano, até março. Aceguá, Pinheiro Machado e Candiota não registraram delito nos três primeiros meses de 2017, nem do ano passado.

Cerco ao crime

Com base nos indicadores do primeiro trimestre, o governo do Estado focará no combate ao tráfico de drogas e aos homicídios. O secretário estadual de Segurança Pública, Cezar Schirmer, argumenta que a raiz do problema está na disputa por território entre as facções criminosas. “Aproximadamente, 85% dos homicídios, no Rio Grande do Sul, estão ligados, direta ou indiretamente, ao tráfico e ao consumo de drogas. Uma realidade que vem sendo combatida com afinco e que será prioridade nas ações que desenvolveremos em 2017”, assegura.

O secretário prometeu que até o final do ano o efetivo irá aumentar. “Teremos, até o final do ano, o ingresso de 4.029 servidores nos quadros das nossas instituições. Já entregamos viaturas, armas e equipamentos para Polícia Civil, Brigada Militar, Susepe e IGP. Investimos no reaparelhamento de todos os órgãos e iremos aumentar ainda mais o aporte de recursos”, diz.

Transparência

Dando seguimento à política adotada pela nova gestão, a Secretária Estadual  de Segurança Pública amplia a transparência na divulgação dos indicadores. A partir deste trimestre, o crime de abigeato passa a fazer parte da tabela principal, onde também estão relacionados homicídios dolosos (ocorrência e número total de vítimas), latrocínios, furtos, furtos de veículos, roubos, roubos de veículo, estelionato e extorsão mediante sequestro.

Na região da Campanha, foram registrados os seguintes números de abigeato: Aceguá – dois, Candiota – 12, Dom Pedrito – 12, Hulha Negra – quatro, Lavras do Sul – 10, Pinheiro Machado – 13 e Bagé – 36.

Visando aumentar os dados disponíveis, uma segunda tabela começa a fazer parte da divulgação. Nesse apanhado, estão relacionados os crimes de roubo e furto a bancos e a estabelecimentos comerciais e ocorrências em transportes coletivos. “Estamos, na verdade, facilitando o acesso a todos os cidadãos. Estas informações já eram disponibilizadas à sociedade e à imprensa, mediante demanda”, afirma o major Leandro Estabel Jung, chefe da Divisão de Estatística Criminal da Secretaria Estadual de Segurança Pública.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...