ANO: 25 | Nº: 6279
06/05/2017 Cidade

Representantes de rádios bajeenses participam de ato de migração do AM para o FM

Foto: Tiago Rolim de Moura

Emissoras poderão operar na faixa atual de FM, de 88 a 108 MHz
Emissoras poderão operar na faixa atual de FM, de 88 a 108 MHz

Acontece, no dia 8 de maio, às 14h, em Porto Alegre, o ato de migração das rádios gaúchas do AM para o FM. A assinatura dos contratos será feita pelo ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab. As rádios Difusora e Clube de Bagé vão ser representadas do evento.

De acordo com a secretária da Associação Gaúcha de Emissoras de Rádio e Televisão (Agert), Karina Vieira, neste primeiro momento, 31 emissoras do Estado irão participar do processo de migração. Segundo ela, a medida é uma etapa muito importante para a modernização do rádio.

Karina informa que, das 1781 rádios AM de todo o País, quase 1.500 solicitaram a migração do AM para o FM. Nesta primeira etapa, cerca de 960 emissoras poderão operar na faixa atual de FM, de 88 a 108 MHz. As demais emissoras deverão esperar a conclusão do processo de digitalização da TV, que já está acontecendo, para que a faixa seja estendida de 76 até 108 MHz, liberando espaço suficiente para todas as rádios.

O objetivo principal é aumentar a qualidade de transmissão, além de conceder condições técnicas para que as rádios transmitam a sua programação através de celulares e tablets.

A Rádio Difusora ficou na classe A3, onde o valor é de R$ 100 mil para realizar o processo. Além disso, a antena FM custa R$ 137 mil e o transmissor R$ 150 mil. A Rádio Clube ficou na categoria C e o custo é menor do que o da Difusora, pois a potência é menor. A média do investimento é de R$ 70 mil.

 

 

 

Deixe seu comentário abaixo

Em tempo real

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...