ANO: 24 | Nº: 6162
11/05/2017 Editorial

Tem espaço para todos

Um meio de transporte versátil, que também serve para lazer ou esporte. A bicicleta é um veículo ecológico e democrático, mas ainda busca espaço no trânsito bajeense. As condições locais serão debatidas no sábado, através de evento promovido pela Federação Gaúcha do Ciclismo. A discussão sobre a difusão das 'magrelas' como fatores de transformação das cidades, proposta pela instituição, envolve, inevitavelmente, a articulação com o poder público.
As denominadas 'Conferências da Bicicleta' ganham espaço em diferentes regiões do Rio Grande do Sul. Estas atividades já ocorreram em Porto Alegre, Alegrete, Uruguaiana, Farroupilha, Santo Ângelo e Passo Fundo. Na sexta-feira, o debate chega a Santa Maria. No sábado, além de Bagé, Pelotas também deve discutir alternativas para democratizar os espaços públicos de convivência. O diálogo pressupõe a superação de uma supremacia, atrelada ao automóvel. Bagé deu um passo importante neste sentido, com a criação da política de Mobilidade Urbana Sustentável, batizada de 'Lei da Bicicleta', mas ainda pode avançar.
A legislação entrou em vigor em 2015, mas ainda não produziu muito efeito, na prática. O texto prevê, por exemplo, a criação de uma campanha publicitária de educação para implementação da política cicloviária, o que ainda não ocorreu. A medida é crucial para o estabelecimento de uma nova consciência. A legislação determinou, por exemplo, que estabelecimentos de ensino, praças, parques e prédios públicos devem dispor de bicicletários. Com direitos garantidos, resta aos ciclistas dialogar pelas regulamentações.

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...