ANO: 25 | Nº: 6352

Márcia Dilmann Sousa

marciasifa@hotmail.com
17/05/2017 Márcia Dilmann Sousa (Editorial)

Grandes eventos significam oportunidades

O crescimento econômico de um município, estado ou o país tem muito a ver com a realização de grandes eventos. Mais ainda quando for de caráter internacional, pois a visibilidade é muito maior. Oportunidades não podem passam em branco, pois é toda uma cadeia que é beneficiada, como hotéis, restaurantes e postos de combustíveis, por exemplo. Saber explorar e divulgar os potenciais econômicos e culturais é imperativo tanto para o poder público quanto para a iniciativa privada. Bagé tem vivido o seu apogeu na atualidade. Pela primeira vez, a cidade é sede do Encontro de Dioceses de Fronteira. Para cá vieram delegações do Uruguai, Paraguai, Argentina e de várias cidades gaúchas. O evento de três dias termina hoje. Mesmo com uma agenda específica, os visitantes são sedentos de conhecer a terra onde estão pisando. Outro exemplo é o II Encontro Maçônico Binacional, que Bagé também acolhe pela primeira vez. O evento, na próxima sexta-feira, vai reunir maçons do Uruguai e do Brasil na cidade. Depois é a vez da Vínicola Peruzzo, que está inserida na programação nacional do Dia do Vinho e vai receber turistas no dia 4 de junho. A cavalgada, que vai acontecer pelos vinhedos, foi destaque na programação do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), promotor do evento. De 25 a 27 de maio, Bagé acolhe a 47ª edição da Ciranda Cultural de Prendas. O evento tradicionalista promete reunir em torno de cinco mil visitantes. Além desses, tem aqueles de iniciativa do poder público municipal, que logo vão ocorrer, como o Dança Bagé e o Festival de Música no Pampa (Fimp). Por isso, a importância de saber explorar essas oportunidades, que são atividades de grande relevância para o contexto da economia do município.

 

 

 

 

Deixe seu comentário abaixo

Em tempo real

Outras edições

Carregando...