ANO: 25 | Nº: 6309
18/05/2017 Cidade

Presidente do Senge palestra para acadêmicos do curso de Engenharia da Urcamp

O exercício profissional da Engenharia e os reflexos dos recentes escândalos de corrupção envolvendo empreiteiras na imagem dos profissionais do segmento foram os temas abordados pelo presidente do Sindicato dos Engenheiros do Rio Grande do Sul (Senge-RS), Alexandre Wollman, em palestra para os acadêmicos do curso de Engenharia da Universidade da Região da Campanha (Urcamp).

Wollman visitou o MINUANO na tarde de ontem, antes da palestra, e atualizou a situação da parceria firmada com a universidade, de colaboração entre a instituição de ensino e o órgão de representação de classe. A parceria foi fechada em março e possibilita cooperação técnica, científica e cultural. A ideia é ampliar o número de ações em benefício das graduações de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo, através de cursos, eventos, formação continuada, aulas magnas, treinamentos para o mercado de trabalho e palestras.

Atualmente, a campanha possui cerca de 600 profissionais da engenharia. As parcerias firmadas pelo sindicato junto à Urcamp e convênio de saúde, além de outros benefícios e uma maior atuação da entidade na região, tornaram o Senge mais atrativo e procurado pelos profissionais e estudantes da área.
Foi para mostrar o funcionamento do sindicato e as engrenagens da profissão de engenheiro, que Wollman palestrou ontem. Ele apontou os dados de uma pesquisa divulgada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), em 2015, que mostra que apenas 23% dos estudantes que ingressam nos cursos de Engenharia se formam. "Nesse cenário de corrupção, a imagem da categoria acaba afetada em uma generalização, mesmo que os profissionais não tenham nada a ver com esses esquemas. Queremos mostrar que a engenharia é uma profissão extremamente necessária e importante para o desenvolvimento do País", destacou.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...