ANO: 25 | Nº: 6311
19/05/2017 Cidade

Aberta oficina “O arquivo como processo criativo”

Foto: Rodrigo Sarasol

Evento acontece no Centro Histórico e Cultural Vila de Santa Thereza
Evento acontece no Centro Histórico e Cultural Vila de Santa Thereza

Ministrada pelos artistas Diego Vidart e Léo Caobelli com curadoria de Fernando Schmitt, o Centro Histórico e Cultural Vila de Santa Thereza sediou, ontem, a abertura da oficina 'O Arquivo Como Processo Criativo', que tem por objetivo disponibilizar vídeos, textos, objetos, fotos, personagens e relatos para que o público interfira da forma que quiser, inclusive com os próprios arquivos dos participantes.

Schmitt informa que a coleção foi feita durante uma viagem entre Chuí e Quaraí, passando por toda fronteira Brasil/Uruguai, que gerou, inclusive, um curta-metragem. “A ideia, além de realizar a exposição Fábulas Contínuas, é utilizar vários meios mostrando esta faixa entre os dois países”, definiu.

A oficina com esta coleção de objetos é realizada pela primeira vez no Estado. Depois parte para Santa Maria, em junho, e Pelotas, em julho.

Segundo o curador, trabalhos semelhantes já haviam sido feitos pelos artistas. O primeiro foi através de um álbum comprado em Montevidéu, contendo vários documentos como ingressos, passagens e fotos de um morador da cidade. A coleção foi vendida na famosa feira de Tristan Narvaja para o artista Léo Caobelli, que passou por todos os locais inclusos no álbum e realizou a ideia de realizar uma oficina, que foi premiada.

Diego Vidart foi presenteado com uma mala, porém deveria buscá-la na Finlândia. O oficineiro foi até lá e também realizou viagens referentes aos objetos contidos na bagagem.

Para a coordenadora do Centro Histórico, Adriana Gonçalves, o importante da oficina é que tem a temática da fronteira, que é o foco principal do Ponto de Cultura Pampa Sem Fronteiras. “Trabalhamos com este tema por estarmos nesta faixa e uma bandeira que erguemos”, disse.

O resultado das interferências feitas pelos participantes será exposto neste domingo, a partir das 18h, em Santa Thereza, e fica aberta ao público, com entrada gratuita até 21 de junho.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...