ANO: 25 | Nº: 6401
19/05/2017 Cidade

Fotojornalista da ZH realiza palestra na Urcamp

Foto: Divulgação/ZH

Alencastro atua como repórter fotográfico desde 2010
Alencastro atua como repórter fotográfico desde 2010

Na próxima segunda-feira, a partir das 19h, o fotojornalista multimídia do jornal Zero Hora e professor da Universidade do Vale dos Sinos (Unisinos), Bruno Alencastro, fará uma palestra no salão de atos da Universidade da Região da Campanha (Urcamp) para acadêmicos da área da comunicação, professores, egressos e interessados no ramo.

 

A palestra faz parte do projeto “ZH na Faculdade” que há nove anos o veículo percorre as universidades do Rio Grande do Sul que oferecem o curso de Jornalismo, com o objetivo de ouvir dos estudantes seus anseios e contar um pouco do que a Zero Hora faz nesses 53 anos de fundação.

 

Na Urcamp, Alencastro vai abordar o tema o “Fotojornalismo em tempos de convergência”. O profissional disse que acredita na revolução que a sociedade está vivendo no campo da comunicação e que atinge diretamente a produção de imagens. O comunicador enfatiza, que esse fator começa pela própria conceituação do profissional, que não é mais apenas um fotojornalista, mas um produtor de conteúdo audiovisual. “Aqui na ZH, por exemplo, trocamos de editoria de fotografia para editoria de imagem. Na palestra, farei um breve resgate histórico da produção de conteúdo no fotojornalismo, passando por exemplos concretos de projetos legais que desenvolvemos na Zero Hora, até chegar em algumas referências internacionais relevantes na área”, comenta.

Experiência

Desde 2010, Alencastro atua como repórter fotográfico, tendo passado pelas redações dos jornais Sul 21, Correio do Povo e Zero Hora. O profissional também desenvolve projetos fotográficos documentais – que resultaram em algumas exposições coletivas. Um dos seus trabalhos destacados é a mostra “"Pé de meia: fútbol de campito", exibida no Centro de Fotografia de Montevidéu, em 2015.

Em 2014, o profissional concluiu mestrado em Comunicação, na Unisinos, com uma pesquisa sobre a Escola de Fotógrafos Populares da Favela da Maré, do Rio de Janeiro. Entre as principais publicações está o livro "Fotografia e pesquisa: reflexões sobre outra grafia para o trabalho de campo", publicado na Espanha; assim como a participação com fotografias em três edições da obra "O Melhor do Fotojornalismo Brasileiro".

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...