ANO: 25 | Nº: 6356
19/05/2017 Fogo cruzado

“Não renunciarei, repito, não renunciarei!”, diz Temer em pronunciamento

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Temer: “Não comprei o silêncio de ninguém
Temer: “Não comprei o silêncio de ninguém"

Cada capítulo que se desenrola em Brasília com os sucessivos escândalos envolvendo altos figurões da política, deixa os brasileiros com os cabelos em pé. A lama atinge grandes partidos e desta vez, os holofotes se viram para o presidente da República, Michel Temer (PMDB), e para o senador Aécio Neves (PSDB) afastado, ontem, do mandato.

No meio da tarde, a expectativa era grande no País por conta da possível renúncia de Temer. Num rápido discurso, no Palácio do Planalto, antes das 17h, o presidente afirmou que não renunciaria. 

Temer afirmou que não autorizou que pagassem a quem quer que seja para ficar calado. “Não comprei o silêncio de ninguém. Por uma razão singelíssima: exata e precisamente porque não temo nenhuma delação,  não preciso de cargo público nem de foro especial. Nada tenho a esconder, sempre honrei meu nome, na universidade, na vida pública, na vida profissional, nos meus escritos, nos meus trabalhos. E nunca autorizei, por isso mesmo, que utilizassem o meu nome indevidamente”, sentenciou.

O presidente foi enfático ao afirmar que a investigação pedida pelo Supremo Tribunal Federal será território, onde surgirão todas as explicações. E acrescentou que no Supremo, vai demonstrar que não tem envolvimento com esses fatos. “Não renunciarei, repito, não renunciarei! Sei o que fiz e sei da correção dos meus atos. Exijo investigação plena e muito rápida, para os esclarecimentos ao povo brasileiro. Esta situação de dubiedade ou de dúvida não pode persistir por muito tempo. Se foram rápidas nas gravações clandestinas, não podem tardar nas investigações e na solução respeitantemente a estas investigações”.

 

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...