ANO: 25 | Nº: 6258
19/05/2017 Fogo cruzado

Prefeito de Candiota está otimista com reabertura da fase B da usina

Foto: Divulgação

Santos e Hamm estão buscando alternativas
Santos e Hamm estão buscando alternativas

O fechamento da fase B da Usina Termelétrica Presidente Médici, em Candiota, em fevereiro deste ano, tem gerado constante preocupação nas lideranças políticas. Nesta semana, o prefeito de Candiota, Adriano Santos, e o  vice-presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Carvão Mineral no Congresso Nacional, deputado federal  Afonso Hamm, se reuniram com o diretor da Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica (CGTEE-Eletrobras), Carlos Eduardo Gonzales Baldi. A informação é de  ele que confirmou a autorização do conselho da estatal para a elaboração do projeto técnico de Eficiência Energética.

O prefeito informou que será realizado um estudo por técnicos da CGTEE, no sentido de comprovar que a estatal  tem condições de utilizar carvão mineral com menor impacto ambiental como alternativa para retomar as atividades da usina. “Existe a possibilidade da Companhia Riograndense de Mineração (CRM) retirar carvão de camada superiores que contem menor nível de enxofre”, disse.

 Além disso, foi encaminhado um oficio para o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), solicitando a nota técnica prevista no Termo de Ajustamento de Conduta(Tac) assinada em 2011 que visou a regularização da situação das emissões de gases das Fases A e B. “Queremos embasar os argumentos para que a companhia solicite ao Ibama mais um prazo para realizar as adequações”, disse.

O deputado, que está à frente desse assunto, em Brasília, destacou que esse passo é importante para que a transição ocorra de forma adequada. “Estamos dando encaminhamento às questões tratadas durante as audiências com o Ministério de Minas e Energia e o Ibama, para que as às exigências do TAC sejam atendidas e o complexo reativado”, informa.

 Na próxima semana, já está agendada uma reunião com o presidente da CGTEE, Ricardo Licks, em Porto Alegre, para dar celeridade ao desenvolvimento do projeto que será apresentado novamente ao Ibama. Para fortalecer o pleito, Hamm convidou o presidente da Companhia CRM, Edivilson Brum.

 

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...