ANO: 25 | Nº: 6485

Airton Gusmão

redacaominuano@gmail.com
Pároco da Catedral
27/05/2017 Airton Gusmão (Opinião)

Comunicar esperança e confiança no nosso tempo

Neste último domingo do mês de maio, celebramos a Solenidade da Ascensão de Jesus, o final da Missão terrena de Cristo e o Início da Missão salvadora da Igreja, onde o Ressuscitado deixa a Missão para os seus discípulos, fazendo-lhes também uma promessa: “Ide e fazei discípulos meus todos os povos, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, e ensinando-os a observar tudo o que vos ordenei! Eis que eu estarei convosco todos os dias, até ao fim do Mundo” (Mt 28,16-20).

A Missão dos discípulos, da Igreja, de todos os cristãos, é comunicar a Boa-Nova do Evangelho que é “o nome, a doutrina, a vida, as promessas, o Reino, o mistério de Jesus de Nazaré, Filho de Deus a todas as pessoas; para chegar a atingir e como que modificar, pela força do Evangelho, os critérios de julgar, os valores que contam, os centros de interesse, as linhas de pensamento, as fontes inspiradoras e os modelos de vida da humanidade” (Exortação Apostólica, a Evangelização no mundo contemporâneo, 19 e 22).

Comentando este ‘Ide’ do Evangelho, o Papa Francisco nos diz que: “Evangelizar significa testemunhar pessoalmente o amor de Deus, significa superar os nossos egoísmos, significa servir, inclinando-nos para lavar os pés dos nossos irmãos, tal como fez Jesus. Levar o Evangelho é levar a força de Deus, para extirpar e destruir o mal e a violência; para devastar e derrubar as barreiras do egoísmo, da intolerância e do ódio; para construir um mundo novo” (Homilia na Jornada Mundial da Juventude, Brasil, 2013).

Acolhemos neste domingo da Ascensão do Senhor, a Mensagem do Papa Francisco para o 51º Dia Mundial das Comunicações Sociais, com o Tema: “Não tenhas medo, que Eu estou contigo” (Is 43,5) e Lema: Comunicar esperança e confiança no nosso tempo.

O Papa chama a atenção para um tipo de comunicação que não promove a vida, a dignidade: “Há necessidade de romper o círculo vicioso da angústia e deter a espiral do medo, resultante do hábito de se fixar a atenção nas ‘notícias más’ (guerras, terrorismo, escândalos e todo tipo de falimento nas vicissitudes humanas). Não se trata de promover a desinformação onde seja ignorado o drama do sofrimento, nem de cair num otimismo ingênuo que não se deixe tocar pelo escândalo do mal”.

Ao mesmo tempo, ele convida para uma comunicação que seja promotora dos valores do Reino de Deus, de uma humanidade nova: “Gostaria de dar a minha contribuição para a busca dum estilo comunicador aberto e criativo, que não se prontifique a conceder papel de protagonista ao mal, mas procure evidenciar as possíveis soluções, inspirando uma abordagem propositiva e responsável nas pessoas a quem se comunica a notícia”.

E, por isso, o Papa Francisco, neste contexto, propõe comunicar esperança e confiança: “A boa notícia é o próprio Jesus que se fez solidário com toda a situação humana, revelando-nos que não estamos sozinhos, porque temos um Pai que nunca pode esquecer os seus filhos: ‘Não tenhas medo, que Eu estou contigo’ (Is 43,5). A esperança fundada na boa notícia que é Jesus faz-nos erguer os olhos e impele-nos a contemplá-Lo no quadro litúrgico da Festa da Ascensão. Aparentemente o Senhor afasta-se de nós, quando na realidade são os horizontes da esperança que se alargam. Através da força do Espírito Santo, podemos ser testemunhas e comunicadores duma humanidade nova, redimida, até os confins da terra (At 1,7-8). Tal confiança nos torna capazes de atuar, nas mais variadas formas em que acontece hoje a comunicação, com a persuasão de que é possível enxergar e iluminar a boa notícia presente na realidade de cada história e no rosto de cada pessoa”.

Na próxima semana, de 28 de maio a 4 de junho, celebramos a Semana de Oração pela Unidade Cristã, com o tema: “Reconciliação: é o amor de Cristo que nos impele” (2Cor 5,14). Aqui, em Bagé, estaremos realizando as Celebrações Ecumênicas com as Igrejas Católica Romana, Anglicana e Evangélica de Confissão Luterana no Brasil.

Façamos a nossa parte. Sejamos alegres na esperança, fortes na tribulação e perseverantes na oração. Um bom final de semana a todos e até uma próxima oportunidade.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...