ANO: 25 | Nº: 6233

Márcia Dilmann Sousa

marciasifa@hotmail.com
30/05/2017 Márcia Dilmann Sousa (Fogo cruzado)

Tucanos gaúchos discutem renúncia de Temer e combate à corrupção

Foto: Divulgação

Vice-prefeito disse que apesar do descontamento em âmbito nacional, o partido não pode parar
Vice-prefeito disse que apesar do descontamento em âmbito nacional, o partido não pode parar

O vice-prefeito de Bagé, Manoel Machado, e integrantes do diretório municipal participaram, no sábado, do encontro estadual do PSDB, em Porto Alegre. O evento reuniu deputados, prefeitos, vice-prefeitos, vereadores, dirigentes municipais da sigla e militantes. O presidente estadual da partido, prefeito da capital gaúcha, Nelson Marchezan, conduziu os trabalhos.

Na parte da manhã, ocorreram painéis com foco na gestão pública, contemplando as áreas da saúde e do planejamento.

O líder da bancada do PSDB na Assembleia Legislativa, deputado Lucas Redecker, defendeu a saída dos tucanos do governo federal e a renúncia do presidente da República, Michel Temer. "Nós não podemos compactuar com um presidente que recebe, na calada da noite, um sujeito investigado pela Justiça para tratar de questões duvidosas", avaliou.

O vice-líder da bancada tucana, deputado Pedro Pereira, reforçou a manifestação de Redecker, lembrando que os parlamentares estaduais defenderam o afastamento do senador Aécio Neves, da presidência nacional do partido, assim que o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou sua investigação pela Operação Lava-Jato.

Machado foi um dos que se manifestou durante o encontro. O vice-prefeito de Bagé disse que apesar do descontentamento em relação ao que está ocorrendo em âmbito nacional, numa alusão ao senador Aécio Neves, que foi afastado do mandato e da presidência nacional do PSDB em função de denúncias que pensam contra ele, o partido não pode parar. "Temos que acreditar em nosso partido como instituição", frisou.

O bajeense acrescentou que o PSDB não tem nada a ver com o comportamento de algumas lideranças no caso do senador afastado, e que se for provado que ele é culpado, vai ter que responder pelos seus atos.

Eduardo Leite para governador

Como ocorreu em encontros anteriores do partido, o nome do ex-prefeito de Pelotas, Eduardo Leite, foi defendido pelos tucanos como candidato a governador no próximo ano. Na maioria das manifestações políticas de parlamentares, prefeitos e dirigentes municipais, Leite figurou como melhor opção do PSDB ao governo gaúcho em 2018.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...