ANO: 25 | Nº: 6381

Márcia Dilmann Sousa

marciasifa@hotmail.com
08/06/2017 Márcia Dilmann Sousa (Editorial)

Futuro de incertezas

Nos últimos tempos, o Brasil mergulhou numa profunda crise política e institucional sem precedentes na história. Toda essa lama que envolve altos figurões do poder é repercutida de forma sistemática pela imprensa internacional. O que é muito ruim para o País em se tratando de atração de novos investidores. Ontem, durante seminário para discussão de oportunidades no Brasil em Hamamatsu, com participação da comitiva gaúcha liderada pelo governador José Ivo Sartori, empresários japoneses demonstraram preocupação com a situação política que envolve o Brasil. O correspondente do Grupo RBS que acompanha a comitiva descreveu que em diversos momentos do seminário, a incerteza quanto à continuidade do governo de Michel Temer foi lembrada, bem como os casos de corrupção na Petrobras. A notícia foi publicada, ontem, pela Zero Hora online. O Brasil vive uma semana de incertezas por conta do julgamento da chapa Dilma/Temer no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A Corte analisa denúncia de suposto uso de caixa 2 e abuso de poder econômico na eleição para presidente da República em 2014. A decisão pode levar à perda do mandato do presidente Temer, haja vista que foi eleito como vice de Dilma Rousseff. Somente depois da decisão final e dependendo do resultado, é que vai se saber dos efeitos disso para a economia e a estabilidade política do Brasil. Enquanto ministros se digladiam verbalmente na arena do TSE durante o julgamento, o brasileiro fica atônito sobre os destinos do futuro da nação, já tão combalida pela onda de corrupção que tira ainda mais do cidadão os direitos aos serviços essenciais, que era o que deveria permear os debates de quem foi escolhido para governar e atender aos anseios do povo. 

 

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...