ANO: 25 | Nº: 6282
08/06/2017 Campo e Negócios

Tarde de Campo apresenta forrageiras para outono-inverno

Foto: Divulgação

Aveia de alta produção pode viabilizar período crítico
Aveia de alta produção pode viabilizar período crítico

Com o objetivo de apresentar alternativas de forrageiras para a pecuária e estratégias de manejo para a transição entre as estações quente e fria do ano, a Embrapa, a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e a Associação Sul-Brasileira para o Fomento de Pesquisas em Forrageiras (Sulpasto) realizarão, no dia 13 de junho, a Tarde de Campo Novas Cultivares e Cadeias Forrageiras para o Outono-Inverno. O evento acontecerá nos campos experimentais da Embrapa Pecuária Sul, em Bagé, das 13h30min às 17h30min.

Aberta ao público, a Tarde de Campo vai abordar e aprofundar temas de relevância para o produtor, como apresentação de cultivares forrageiras, consórcio de espécies para a transição outono-inverno, implantação de pastagens de inverno, importância da qualidade das sementes forrageiras e uso de cultivares forrageiras no controle integrado do capim-annoni, bem como uma análise econômica relacionada ao uso de pastagens de verão.

"A ênfase da Tarde de Campo é apresentar para o público as mais recentes cultivares forrageiras disponibilizadas pela pesquisa, suas características e qualidades, assim como também mostrar o uso correto destes materiais, a fim de minimizar os problemas de vazios forrageiros que podem ocorrer nessa transição do período quente para o período frio do ano", explicou o chefe adjunto de Administração da Embrapa Pecuária Sul, Daniel Montardo. Uma das atrações do evento será a apresentação da nova cultivar de aveia branca forrageira, URS F Flete. Lançada pela UFRGS através do convênio da universidade com Embrapa e Sulpasto, a forrageira alcança produtividade entre 40 e 60 toneladas de matéria verde de forragem por hectare, o que representa de seis a nove toneladas de matéria seca nessa área. "Essa cultivar tem potencial enorme para ser usada de forma ampla no Rio Grande do Sul. Tem excelente qualidade, resistência a doenças foliares e altíssima capacidade de produção de forragem, além de naturalmente ter sementes mais vigorosas. São características que conferem competitividade inicial muito grande, auxiliando na antecipação de produção de forragem nesse período de transição outono-inverno", destacou Montardo.

Estações

Ao todo, serão percorridas seis estações durante a Tarde de Campo. Também será realizada uma apresentação demonstrativa sobre a forma de produção da enxada química, ferramenta usada para o controle de plantas invasoras como o capim-annoni.


Na estação "Manejo para implantação de forrageiras de inverno e cadeias de transição do período", o pesquisador da Embrapa, Danilo Sant'Anna, dará exemplos práticos de transição de pastagens de verão, como o capim-sudão, para pastagens de inverno, como o azevém.

Na estação "Impacto bioeconômico de pastagens de verão (capim-sudão BRS Estribo) num contexto de sistemas de produção", o pesquisador da Embrapa, Vinícius Lampert, apresentará dados econômicos e projeção em diferentes cenários, a partir da avaliação de sistemas de produção com a cultivar de capim-sudão BRS Estribo.

Na estação "Apresentação da nova cultivar de aveia branca forrageira URS F Flete", os pesquisadores da Embrapa, Daniel Montardo e Maurício Köpp, e o professor da UFRGS, Miguel Dall'Agnol, falarão sobre as características e qualidades dessa planta.

Na estação "Estratégias para o uso de forrageiras de verão e de inverno em sucessão", a pesquisadora Márcia Silveira apresentará dados de uma pastagem avaliada com a transição de cultivares forrageiras de verão e inverno com dessecação e sem dessecação.

Na estação "Qualidade fisiológica de sementes forrageiras", apresentada pelo pesquisador da Embrapa, Gustavo Martins da Silva, será abordada a importância do produtor investir em sementes de qualidade para a implantação da pastagem, com dicas e informações importantes a serem verificadas na aquisição do produto.

Na estação "Mirapasto – Estratégia de intensificação de pastagens para o controle econômico do capim-annoni", o pesquisador da Embrapa, Naylor Perez, falará sobre o controle integrado do capim-annoni, com introdução de novas espécies forrageiras que ajudem a inibir o retorno da invasora.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...