ANO: 24 | Nº: 6159
13/06/2017 Cidade

Clima provoca perdas nas hortaliças e aumento de preço para o consumidor

Foto: Tiago Rolim de Moura

Chuva provocou quebra na produção
Chuva provocou quebra na produção

A chuva e a falta de luminosidade nos meses de abril e maio fizeram com que os produtores em Bagé perdessem boa parte da plantação de alface, couve, mostarda, espinafre, cheiro-verde e cebolinha. O problema provocou aumento no valor dos produtos ao consumidor.

De acordo com o produtor Gladimir de Meneses Machado, durante este período de chuva, só se salvaram as folhosas plantadas em estufa, mas mesmo assim não conseguiram se desenvolver. Ele informou que a venda dos produtos para o mercado teve aumento de cerca de 80%.

O agricultor contou que vende para uma rede de supermercados e comercializava a alface entre R$ 70 centavos e R$ 1 e agora  passou para R$ 1,80. “Aumentou cerca de 80% do valor e esse aumento foi repassado ao consumidor”, disse.

O mesmo problema está sofrendo o produtor Jardilon Costa Barcelos. A chuva apodreceu parte da sua produção, restando apenas o que estava protegido nas estufas. Para Barcelos, que planta cerca de quatro hectares, o prejuízo foi um pouco menos, visto que possui 10 estufas em sua propriedade. “Perdi cerca de 60% do externo”, lamentou.

O agricultor afirma que mesmo que o produto não tenha se desenvolvido muito nas estufas, ainda será possível comercializar. Ele informou que não teve um aumento significativo no valor pago pelo mercado, chegando a 30%, mas o preço final é calculado pelo comércio.

Conforme o técnico da Emater municipal, Francisco Gonçalo, houve um aumento no valor das hortaliças porque o preço acompanha a média do Estado. Segundo o técnico, as principais regiões fornecedoras de folhosas para o município tiveram perdas de quase toda a produção. “Os produtos locais não conseguem abastecer todo o mercado de Bagé e o que vem de fora acaba influenciando nos preços”, explicou.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...