ANO: 26 | Nº: 6556
14/06/2017 Cidade

Municípios decretam situação de emergência

Foto: Divulgação

Vias Urbanas sofreram com a erosão
Vias Urbanas sofreram com a erosão

A situação precária de estradas da zona rural e da cidade, devido às chuvas que ocorreram nos últimos meses, fez com que Bagé decretasse situação de emergência na sexta-feira passada. Os prejuízos ainda estão sendo contabilizados e a Defesa Civil municipal tem 15 dias para encaminhar a documentação ao Estado.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil de Bagé, Ronaldo Rosa, os laudos irão apontar os danos devido à enxurrada que destruiu tanto estradas urbanas como rurais. Ele conta que choveu em torno de 1,1 mil milímetros no período, enquanto no mesmo período do ano passado foram 800 milímetros. “As secretarias estão realizando os levantamentos para que possamos requisitar recursos”, disse.

Segundo o secretário municipal de Desenvolvimento Rural, Cléber Zuliani Carvalho, dos 800 quilômetros de estradas do interior do município, cerca de 600 quilômetros estão em situação precária e a maioria intransitável. Ele cita as estradas das localidades de Encruzilhada, em direção ao Rodeio Colorado, Capão Alto e Rincão do Jardim, além da via da barragem emergencial, que teve parte levada pela água.

O secretário municipal de Infraestrutura e Desenvolvimento Urbano, Ronaldo Hoesel, afirmou que a maioria das ruas foram prejudicadas com o excesso de chuva. Ele frisou que até as vias de pedra sofreram prejuízos, como a rua Dr. Penna, que está há mais de um mês com parte do trânsito interrompido.

Hoesel informou que na segunda-feira começou a recuperação da rua Narciso Suñe e partirá para a Monsenhor Constábile Hipólito.

Candiota

O município de Candiota, que também decretou situação de emergência na sexta-feira, conseguiu juntar toda a documentação e encaminhar ao Estado. De acordo com o coordenador da Defesa Civil do município, Milton Piazza, os prejuízos chegaram a R$ 5,8 milhões na área privada e estradas.

O coordenador ressaltou que mais de 90 quilômetros de estrada estão interditados e com bueiros entupidos, o que causou cancelamento de aulas na zona rural. Também teve prejuízos no forro do prédio que abriga o posto de saúde do assentamento 8 de Agosto e nas principais estradas vicinais o trânsito foi interrompido. Além disso, seis famílias dos assentamentos Paraíso e Passo do Tigre tiveram as casas atingidas pelo temporal.

 

 

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...