ANO: 25 | Nº: 6361

Luiz Fernando Mainardi

luiz.mainardi@al.rs.gov.br
Deputado Estadual
21/06/2017 Luiz Fernando Mainardi (Opinião)

Olivas e uvas no pampa gaúcho

Ao longo dos meus 35 anos de vida pública, em que já ocupei cargos de vereador, prefeito, deputado estadual e deputado federal, além de ter sido, no governo Tarso Genro, secretário estadual da Agricultura, estive sempre preocupado com o desenvolvimento da metade Sul do Estado, especialmente da região da Campanha. Preocupação que se traduziu na elaboração e execução de projetos que potencializaram nossas vocações regionais e fomentaram novas matrizes produtivas.

Dentre estas iniciativas, recordo, com orgulho, minha participação decisiva para que destinássemos R$ 9,5 milhões do orçamento da União para a implantação do Programa de Desenvolvimento da Fruticultura na Metade Sul. Estes recursos, que, como deputado federal, articulei junto à bancada gaúcha na Câmara, foram decisivos para que a região obtivesse condições para investir numa potencialidade ainda pouco explorada.

Na semana que passou, estive reunido com o prefeito de Candiota, Adriano dos Santos, e com o vereador Ataídes Silva para fazer os últimos ajustes numa proposta que trabalhamos desde o início deste ano. Basicamente, vamos oferecer a 20 pequenos produtores do município a oportunidade de produzirem olivas e constituírem uma nova alternativa de renda. Contamos com a parceria do Luis Eduardo Batalha, um dos maiores produtores do País e grande incentivador da cultura em nossa região, e com o fundamental apoio da Prefeitura de Candiota.

Paralelamente, temos trabalhado, juntamente com as prefeituras de Hulha Negra, Candiota, Pinheiro Machado e Livramento, para ampliar o projeto piloto que desenvolvemos à época em que estávamos no cargo de secretário estadual da Agricultura. Trata-se da produção de uvas para elaboração de sucos em assentamentos da Reforma Agrária. Já estivemos reunidos com o atual secretário, Ernani Polo, que se demonstrou sensível à iniciativa, nos dando suporte para sugerir junto ao Fundo de Desenvolvimento da Vitivinicultura (Fundovitis) a liberação de novas verbas.

Entendemos que o Estado deve exercitar, em sua plenitude, o papel de indutor do desenvolvimento, assim como feito no governo Tarso Genro, período em que a máquina estatal foi protagonista na execução de políticas públicas responsáveis pelo crescimento do Rio Grande do Sul acima das médias brasileiras.

Por isso, a par de nossa atuação legislativa e política no parlamento gaúcho, continuaremos colocando nosso mandato ao lado das iniciativas que promovam o desenvolvimento econômico e social da população.

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...