ANO: 25 | Nº: 6260

Divaldo Lara

divaldolara@gmail.com
Prefeito de Bagé
26/06/2017 Divaldo Lara (Opinião)

A Prefeitura abraça o empreendedor de Bagé

No final de semana, o nosso governo apresentou dois programas comprometidos com o desenvolvimento: Sábados Azuis e Empreende Bagé. Ambos coordenados pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (SDI), que tem à frente o economista Bayard Paschoa Pereira.

O “Sábados Azuis” começou neste dia 24, em duas quadras da avenida Sete de Setembro, tornando-a um shopping a céu aberto. Comércio e serviços expuseram seus produtos com uma resposta bastante positiva da população. Foram 64 empresas inscritas a participar do evento, com CNPJ local, além de microempreendedores individuais e artesão registrados na Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social (FGTAS), órgão do governo do Estado.

Esta iniciativa é uma resposta comercial para os consumidores ante a crítica na questão das feiras de fora de Bagé, que têm de obedecer a lei, e por isso foram barradas. Quem vem de fora tem que pagar taxas maiores. Para que se tenha uma ideia do problema, nos dois últimos meses do ano passado, o município contabilizou a perda de 175 postos de trabalho na área de comércio e serviço. A maior parte dessa perda ocorreu pela concorrência desleal e predatória das feiras de fora.

Nossa missão é possibilitar ao consumidor que tenha do comércio local preços melhores e que possamos sair do ciclo vicioso, em que as feiras recolhem dinheiro de Bagé, levando para outros municípios, ondem investem, restando para nós o desemprego.

Os Sábados Azuis ocorrerão, no mínimo, uma vez por mês. A intenção é que os empresários tenham motivação para investir e defender a economia da cidade; tenham otimismo de acreditar que é possível uma nova cidade, onde as pessoas que vivem aqui encontrem estímulo para consumir aqui.

Temos um projeto sério de desenvolvimento. Estamos cumprindo em etapas.  


Empreende Bagé

O Empreende Bagé é um programa para incentivar o empreendedor do município. Há 40 anos temos o Distrito Industrial na zona leste, uma área própria para a industrialização, que precisava atenção e projeto específico motivador. O distrito conta com rede de alta tensão, modal rodoviário e ferroviário, não tem problema de falta de água e conta com o menor preço por hectare entre os sete distritos industriais do RS. Uma das principais dificuldades do empreendedor é ter garantia de seu empreendimento na hora de fazer o financiamento. Pois, o fundo de aval garante até 80% do recurso tomado pelo investidor. O hectare custa R$ 19.400, a entrada é de 10% e o restante pode ser feito em 36 vezes, sendo que a própria área é a garantia.

É motivador ver que no lançamento do programa temos cartas consulta de 17 empreendedores para 21 empreendimentos nas áreas moveleira, orizícola, cosmética, indústria cerâmica, energia solar, metal mecânica, frigorífica, produtos de higiene, entre outros.

Importante esclarecer que o nome Empreende Bagé se justifica quando o empreendedor da cidade está pedindo oportunidade, incentivo, fomento. Assim, a prefeitura abraça a cada um.  

Nosso agradecimento ao governo do Estado, em especial ao secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Marcio Biolchi, e o seu representante, o diretor do Departamento de Ações e Programas Especiais, Lucídio Valoni Ávila. E também agradeço a Augusto Martinenco, técnico de gerência de inovação, mercado e serviços financeiros do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Vamos juntos, fazer uma nova cidade, com desenvolvimento e respeito ao investidor local.

 

 

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...