ANO: 24 | Nº: 6162

Sidimar Rostan

sidimar_frostan@hotmail.com
Editor de política e comentarista da coluna Fogo Cruzado. Jornalista, é especialista em Comunicação e Política e subeditor geral do Jornal Minuano.
26/06/2017 Sidimar Rostan (Fogo cruzado)

Aceguá pretende agilizar desapropriação de áreas para projeto de saneamento

Na semana passada, durante reunião com o chefe da Casa Civil do governo do Estado, Fábio Branco, o prefeito de Aceguá, Gerhard Martens (doutor Geraldo), do PSDB, assumiu o compromisso de agilizar o processo de aquisição e desapropriação das áreas que servirão para a instalação das estações de bombeamento e tratamento de esgoto. As estruturas integram um projeto de saneamento binacional, considerado estratégico para o município.
Vereadores de bancadas de oposição no Legislativo de Aceguá, a exemplo de Liziane Jardim e Edmundo Pichler, do PMDB, e Dalmiro Almeida, do PP, acompanharam a agenda, em Porto Alegre, com representantes do governo estadual, da Corsan e da Fepam. O projeto de saneamento foi aprovado em 2012, pelo Conselho do Mercosul, prevendo a construção de duas redes coletoras, estações de bombeamento, estações elevatórias e duas plantas de tratamento de efluentes nos territórios fronteiriços de Aceguá, entre Brasil e Uruguai, mas ainda não saiu do papel.
A obra será realizada com recursos do Fundo para a Convergência Estrutural do Mercosul (Focem), Corsan, Prefeitura de Aceguá e Obras Sanitárias del Estado (OSE), do Uruguai. O Focem garante um aporte de 5,7 milhões de dólares. O restante (1,9 milhão de dólares) representa a contrapartida, que deve ser formalizada pela Corsan e OSE. A definição das áreas para instalação das estruturas representa um passo importante para o cronograma da proposta, em solo brasileiro. Do outro lado da fronteira, o projeto já avançou.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...