ANO: 25 | Nº: 6209
30/06/2017 Cidade

Engie confirma interessados na compra da Pampa Sul em Candiota

Foto: Fabio Campos/ Especial JM

Expectativa é que testes operacionais da usina comecem no próximo ano
Expectativa é que testes operacionais da usina comecem no próximo ano

A empresa Engie confirmou, ontem, que há interessados na compra da usina termelétrica (UTE) Pampa Sul (Miroel Wolowski), que está sendo construída em Candiota. O processo de sondagem de mercado foi anunciado em fevereiro, com o objetivo de identificar potenciais compradores. Além da unidade local, também entra na negociação o complexo termelétrico Jorge Lacerda, em operação em Santa Catarina.

O gerente socioambiental da UTE Pampa Sul, Hugo Róger Stamm, destaca que, para auxiliar no processo de venda, a empresa contratou o banco Morgan Stanley. Ele salienta que, nesse momento, não é possível comentar sobre as interessadas em negociar os ativos de carvão, em função dos termos de confidencialidade assinados com as empresas. “Os documentos foram assinados com aquelas que confirmaram interesse em avançar na sondagem”, ressalta.

Stamm informa que não há um prazo para a conclusão da venda, uma vez que ela depende do avanço das negociações. “Se as ofertas não atingirem o que a Engie espera, o processo será reavaliado” destaca.

O gerente ressalta, ainda, que a obra da UTE Pampa Sul continua avançando, conforme previsto no cronograma. Atualmente, está em fase de montagem da caldeira e execução das obras civis. A expectativa é que os testes operacionais da usina iniciem a partir do segundo semestre de 2018, para que, em janeiro de 2019, ela esteja pronta para operar. “Concluímos, recentemente, a linha de transmissão que levará a energia gerada pela usina até a Subestação Candiota I, para que seja distribuída ao Sistema Interligado Nacional. Além disso, está sendo montada uma subestação localizada junto a usina”, detalha.

A correia transportadora de carvão também já está sendo montada, com previsão de conclusão até o final de 2017. Segundo o gerente, mais de 50% da implantação do projeto está concluído, considerando obras civis, montagem eletromecânica, linhas de transmissão, reservatório e correia transportadora. “De acordo com o último levantamento, mais de duas mil pessoas estão atuando diretamente na implantação”, argumenta. 

Deixe seu comentário abaixo

Em tempo real

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...