ANO: 25 | Nº: 6236
01/07/2017 Segurança

Polícia Federal fiscaliza serviços de segurança privada

Foto: Divulgação

Operação ocorreu em todo País
Operação ocorreu em todo País

A Polícia Federal realizou, na sexta-feira, a Operação Segurança Legal, em todas as suas unidades no País, para fiscalizar serviços de segurança irregular e as empresas que deles façam uso. A Delegacia de Bagé também realizou fiscalizações em Candiota.
Cerca de 500 Policiais federais realizaram fiscalizações para combater atividades clandestinas de segurança privada. Segundo a assessoria de comunicação da Delegacia de Polícia Federal, em Bagé e Candiota, oito empresas foram fiscalizadas por três policiais federais e nenhuma irregularidade foi encontrada.
Em nota, a Polícia Federal também relatou que a contratação de serviços clandestinos de segurança privada coloca em risco a integridade física e patrimônio dos tomadores do serviço, uma vez que esses seguranças, não são checados pela Polícia Federal quanto aos seus antecedentes criminais, formação, aptidão física e psicológica. Os equipamentos utilizados na segurança pública irregular podem, também, ser oriundos de outras atividades ilícitas como armas e munições de origem irregular ou contrabandeadas.
Outro fato constatado pelos investigadores foi o alto número de agentes públicos envolvidos com a segurança privada irregular, na sua maioria policiais ou outros agentes da segurança pública. Chamou atenção o número de mortes de servidores da segurança pública fora de serviço e que, em número considerável, estariam exercendo atividades privadas de segurança privada de forma irregular.
A prática da atividade clandestina de segurança privada configura crime cuja pena é de prisão de três meses a dois anos, também para o tomador de serviço que insista na contratação irregular.

Deixe seu comentário abaixo

Em tempo real

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...