ANO: 23 | Nº: 5789

Rochele Barbosa

rochelebarbosa@gmail.com
Jornalista formada pela Universidade da Região da Campanha. Responsável pela produção e reportagem do caderno de Saúde do Jornal MINUANO
31/07/2017 Caderno Minuano Saúde

Hospital gaúcho é o primeiro da América do Sul a utilizar plataforma de inteligência artificial contra o câncer

Foto: Divulgação

Inauguração aconteceu na semana passada
Inauguração aconteceu na semana passada

O Hospital do Câncer Mãe de Deus entregou para a comunidade gaúcha a sua nova estrutura de atendimento integral. A instituição passa a ocupar sete andares do prédio do Centro Clínico Mãe de Deus, situado na rua Costa, em Porto Alegre, e teve a sua área ampliada para dois mil metros quadrados.

A iniciativa faz parte do projeto do hospital, de oferecer o maior centro privado de tratamento do câncer da região Sul. A primeira fase envolveu investimentos de R$ 12 milhões (de um total de R$ 70 milhões, em três anos), englobando a aquisição do equipamento de nova geração, que permite um melhor planejamento do tratamento. A cerimônia oficial de entrega ocorreu na manhã de terça-feira, 25, na sede da instituição. A reportagem do MINUANO acompanhou o evento, que convidou apenas três jornais do interior. Os pacientes de Bagé que tiverem interesse em utilizar a nova tecnologia cognitiva que está sendo aplicada no Mãe de Deus terão todo benefício de um tratamento inovador.

A ampliação consiste na construção de uma nova Unidade de Tratamento Quimioterápico e Imunoterápico e de um ambulatório de especialidades. As salas foram ampliadas e pensadas para oferecer mais conforto durante o atendimento. Todas possuem janelas grandes para a rua, televisão e algumas são equipadas também com camas, além das poltronas. Para dar mais leveza e alegria ao ambiente, foram decoradas com papéis de parede coloridos. Assim, os pacientes além de dispor dos mais modernos tratamentos, passam a contar com ambientes mais humanizados.

Nesta edição, os médicos responsáveis pela inovação conversaram com a reportagem e apresentaram o “Watson for Oncology”, tecnologia cognitiva, que se baseia em pesquisa para definir novos diagnósticos e tratamentos que estão sendo realizados ao redor do mundo.

 

Galeria dos Guerreiros e novos tratamentos

Numa iniciativa para estimular e incentivar aos pacientes, na área de tratamento foi criada a Galeria dos Guerreiros, onde cada paciente que concluir o tratamento poderá deixar a sua marca na parede. Outra forma de valorizar e apoiar o esforço dos pacientes no enfrentamento da doença é registrar a experiência de forma gráfica.  Para isto, no dia 25 de julho foi realizada a exposição ‘12 Reflexões’, do fotógrafo Gerson Turelly, mostrando fotos de pacientes e pessoas importantes para eles durante o tratamento do câncer.

Com a conclusão das obras na Torre Leste do Centro Clínico Mãe de Deus o número de consultórios passa de 13 para 34 e os boxes de tratamento praticamente dobram dos atuais oito para 15. Com isso, a capacidade de atendimento será expandida, especialmente em consultas - de 3.500 para 8.600/mês - e tratamentos quimioterápicos - de 1.100 para 2.100/mês.

Além da inclusão de novos médicos oncologistas, outra novidade é uma área física especificamente desenhada para atendimento multidisciplinar, com consultórios de profissionais como cirurgiões oncológicos, radioterapeutas, oncologistas clínicos, enfermeiros, psicólogos, nutricionistas e outras especialidades envolvidas no cuidado integrado do paciente.

De acordo com o diretor do hospital, Dr. Carlos Barrios, a proximidade física permitirá uma maior interação entre oncologistas e especialistas de outras áreas de cuidado sobre a melhor conduta a ser seguida em cada caso. “O conceito é acolher o paciente que procura o hospital com seus familiares identificando e procurando suprir todas as suas necessidades do ponto de vista médico, técnico, psicológico e social”.

Com o objetivo de ampliar e compartilhar conhecimento, haverá salas de reuniões integradas com sistema de teleconferências, onde os encontros de discussão de casos clínicos poderão ser transmitidos para outros centros oncológicos do Brasil e do Exterior. “Estaremos constantemente conectados com importantes instituições de referência mundial na área oncológica, tanto para debates de casos quanto para a análise de pesquisas e avanços em tratamentos. Isso contribuirá também para formação de novos talentos e atualização de nossos profissionais”, comenta Dr. Barrios.

A partir da conclusão dessa primeira fase, a instituição prepara-se para a segunda etapa. Entre as ações, estão a readequação e reforma das áreas assistenciais na estrutura, consolidando dois andares específicos para oncologia e otimização das áreas de Bloco Cirúrgico, Emergência e CTI para este atendimento, personalizando a assistência de acordo as necessidades individuais de cada caso. Também será construída uma unidade de tratamento de leucemias e transplante de medula óssea.

A última fase, em 2018, contemplará a construção de um novo prédio para consultórios, área de radioterapia e mais espaços de atendimento ambulatorial. “Estamos entregando à sociedade um centro de excelência que preconiza o paciente e sua família como centro das atenções. O investimento expressa nossa busca constante pela inovação com foco na pessoa a fim de atender as singularidades da cada demanda. Isso possibilita melhor qualidade de vida com base nos mais recentes avanços terapêuticos da oncologia mundial”, destaca o superintendente do Sistema de Saúde Mãe de Deus, Dr. Alceu Alves da Silva.

 

Avanços tecnológicos

A nova estrutura de atendimento oncológico entregue inclui tecnologias de vanguarda. A instituição é a primeira da América do Sul a utilizar a plataforma de tecnologia cognitiva “Watson for Oncology”, desenvolvida pela IBM. Trata-se de um recurso que se integra ao trabalho da equipe médica fornecendo aos profissionais e aos pacientes opções terapêuticas baseadas em evidências científicas mundiais. O Watson analisa grandes volumes de dados para apontar alternativas individualizadas e orientadas ao perfil de cada paciente diagnosticado com câncer. A plataforma considera informações clínicas, histórico e resultados de exames que são fornecidos pelo médico diretamente no sistema.

Com esses dados, o Watson analisa toda a informação disponível sobre aquela situação em particular e informa a relevância de cada tratamento identificado e fornece links de apoio para cada alternativas, incluindo pontos importantes como medicamentos e possíveis efeitos colaterais. Deste modo, a solução auxilia e qualifica a decisão do oncologista pelo melhor tratamento disponível para aquele caso, oferecendo mais segurança na recomendação ao paciente.

Além de favorecer a assertividade e acelerar o processo de pesquisa, também permite ao profissional dedicar maior parte de seu tempo à interação com seu paciente. Os médicos poderão utilizar a plataforma para obter informações sobre tratamentos de sete tipos de câncer: colo do útero, pulmão, mama, intestino, reto, estômago e ovário. Até o fim do ano, o Watson deve contar com 18 categorias da doença catalogadas.

A plataforma de tecnologia cognitiva integra-se às iniciativas da instituição para acompanhar os avanços mundiais em diagnóstico e tratamento do câncer.

Outro importante avanço tecnológico colocado à disposição da população é o PET-CT. Considerado o maior serviço de PET-CT do Estado e responsável por mais da metade desses exames feitos no Rio Grande do Sul, o Hospital Mãe de Deus agora conta com a nova geração desse equipamento, o Discovery IQ produzido pela GE. Entre outras vantagens, a integração com o planejamento da radioterapia permite com estudos 4D, captar a imagem com sincronismo respiratório, o que aumenta a precisão do tratamento principalmente para pacientes com lesões no tórax. Aliado a esses avanços, o hospital conta com uma equipe técnica altamente qualificada com formação nos melhores centros de imagem molecular dos Estados Unidos.

 

Modernidade ao serviço da saúde

O hospital procura tornar-se um dos mais modernos Centros de Câncer da América Latina, desenvolvendo programas de prevenção, aconselhamento genético, diagnóstico, tratamento, uma unidade de tratamento de leucemias e transplante de medula óssea, concentrando esforços na geração de conhecimento com o desenvolvimento de novos medicamentos e pesquisas para o tratamento da doença.

 

Estrutura da primeira fase do Hospital do Câncer Mãe de Deus

Investimento

R$12 milhões*

Área

dois mil metros quadrados

Consultórios

34

Boxes de tratamento

15

Capacidade de consultas

8.600/mês

Capacidades de tratamentos quimioterápicos

2.100/mês

Destaques tecnológicos

Novo aparelho de PET-CT e a plataforma de tecnologia cognitiva Watson for Oncology

*O investimento total do projeto do hospital é de R$ 70 milhões.

 

A coordenadora assistencial do Centro Clínico do Hospital Mãe de Deus, enfermeira Débora Schroeter, explicou que cada quarto tem o nome de uma cor, um papel de parede e janelas amplas. “O objetivo é que os pacientes se sintam em casa, tendo conforto, uma televisão, um local calmo, com cores, e personalizado, para que se sintam bem no local. Terão mais carinho da equipe e serão bem acolhidos, deixando de ser números e sim personalizar e ser bem acolhedor”, conclui.

 

 

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...