ANO: 24 | Nº: 6109
07/08/2017 Esportes

Jalde-negro é o vice na Segunda Divisão

Foto: Tiago Rolim de Moura

Bagé recebeu taça de vice-campeão
Bagé recebeu taça de vice-campeão

O clima foi de emoção na decisão da Segunda Divisão do Campeonato Gaúcho. O Bagé recebeu o Internacional B na tarde de ontem, no Estádio Pedra Moura, precisando golear para erguer a taça. O jogo terminou com vitória do visitante. O jalde-negro, que havia perdido o primeiro confronto por 4 a 0, entretanto, comemorou a conquista da vaga na Divisão de Acesso como o melhor time do interior do Rio Grande do Sul.
A torcida, que lotou o estádio, vibrava a cada drible, levantando nas arquibancadas quando o Bagé se aproximava da área do time colorado. O primeiro a se aproximar do gol adversário foi o capitão Evandro. Mas, aos nove minutos, André abriu o placar, fazendo 1 a 0 para o Inter. Seis minutos depois, Fernandinho recebeu de Ângelo e empatou, com um gol de cabeça entre os zagueiros. O mesmo jogador criou outras duas chances, aos 19 e 26 minutos, mas acabou mandando a bola para fora.
Uma briga, ainda na primeira etapa, paralisou o jogo por 20 minutos. Três minutos após a retomada da disputa, o Internacional ampliou para 2 a 1, novamente com André. Seis minutos mais tarde, Joanderson marcou o terceiro, encerrando o placar do primeiro tempo.
A etapa complementar começou com o Internacional superior e Leandro marcando o quarto gol do visitante. Depois de 15 minutos, o jalde-negro criou uma série de oportunidades, mas não conseguiu finalizar as jogadas. Bruno Barbosa chegou a ficar sozinho com o goleiro, mas mandou a bola para fora, mais de uma vez. Nogy e Raphinha também chegaram perto, mas foram impedidos pelo goleiro Daniel. O último gol veio pelos pés de Joanderson, que finalizou o 5 a 1.
O técnico Geverton Duarte, emocionado, disse que termina a temporada “com alegria”. Ele declarou que o time novamente lutou e tentou jogar. “Fico feliz em subir um time com quase 100 anos de história”, desabafou.
Duarte subiu, pelo segundo ano consecutivo, à Divisão de Acesso, um time da Rainha da Fronteira. Em 2016, ele foi o treinador do Guarany, que venceu o certame e conquistou vaga na divisão intermediária.


Confusão

Duas brigas, uma dentro e outra fora do campo, fizeram com que o jogo ficasse parado por 20 minutos. No banco, integrantes dos dois times se desentenderam, o que resultou em expulsão de integrantes das duas comissões técnicas. Nas arquibancadas, o tumulto terminou com oito feridos, após confronto com a Brigada Militar.
Os policiais lançaram uma granada de luz e som, que acabou atingindo quem estava nas arquibancadas. Segundo informações dos profissionais da área da saúde, que atenderam o caso, um dos torcedores sofreu uma fratura e os outros perfurações no corpo, que foram suturadas. Três das vítimas eram menores. A situação revoltou os torcedores no estádio. O presidente do Bagé, Rafael Alcalde, também criticou a ação da polícia.
Segundo o tenente do Pelotão de Operações Especiais (POE), da Brigada Militar, Clodoaldo Barcelos, um grupo de policiais militares permaneceu próximo aos bancos das duas equipes, na briga que acontecia no campo, enquanto outro grupo foi em direção ao tumulto que havia iniciado na arquibancada.
Ele explica que foi feito um disparo de calibre 12 antimotim para dispersar o tumulto, o que não resolveu a situação. Conforme Barcelos, quatro policiais e dois seguranças estavam tentando conter a briga. Como o grupo estava prensado contra a tela, foi lançada a granada de luz e som. O objeto foi jogado no final da arquibancada, onde não havia torcedores. Porém, o artefato acabou caindo próximo da torcida.


Presente

A vaga conquistada e o título de segundo melhor da competição também veio como um presente. No sábado, o Grêmio Esportivo Bagé, fundado em 1920, completou 97 anos. Os torcedores comemoraram com uma carreata, com saída da avenida Tupy Silveira.

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...