ANO: 24 | Nº: 6110
11/08/2017 Fogo cruzado

Mainardi vai comandar Frente Parlamentar pela duplicação da BR-290

Por iniciativa do deputado Luiz Fernando Mainardi, do PT, foi constituída, na Assembleia Legislativa do Estado, uma Frente Parlamentar para organizar a pressão política e social em favor da duplicação da BR-290. A obra federal foi autorizada em 2014, mas se encontra, praticamente, paralisada desde o final de 2015.
A estrada é uma das principais vias federais do Rio Grande do Sul e compõe a chamada Rodovia do Mercosul, que deve ligar São Paulo a Buenos Aires. Em toda essa extensão, apenas a BR-290, que liga Porto Alegre a Uruguaiana (o maior porto seco da América Latina), não está duplicada. “A 290 é uma rodovia fundamental para o fluxo de turistas, de mercadorias e para a ligação expressa da Capital com regiões importantes da economia do Estado”, justifica Mainardi. Para ele, a importância da via não está sendo reconhecida pelas autoridades federais, que mantém um ritmo muito aquém do necessário para a conclusão das obras. “Corremos o risco, inclusive, de deterioração de determinadas obras de arte que já foram construídas. A falta de continuidade está causando prejuízos de várias ordens, inclusive financeiros para o próprio governo”, critica.
Além dos aspectos econômicos e de integração, o atraso na duplicação tem causado o aumento de acidentes, com saldo de mortes e feridos e todos os prejuízos que isso traz para as pessoas, as famílias e para a própria sociedade. Segundo dados da PRF, nos últimos cinco anos foram 2111 acidentes, o que causou 112 mortos e 400 feridos graves. Cerca de 30% desses acidentes são resultado de colisões frontais ou transversal, que causaram 50% das mortes. “Esses acidentes estão diretamente relacionados com o fato de que a via já se encontra saturada. Poderiam ser evitadas com a duplicação”, sustenta o deputado.
No total, 21 parlamentares de todos os partidos aderiram à Frente Parlamentar que será coordenada por Mainardi. “Estamos levantando dados e informações sobre o problema. Em seguida, vamos reunir com os deputados e suas assessorias e definir uma estratégia para o trabalho. A partir daí, vamos mobilizar prefeitos, vereadores, empresários e moradores para fazer uma ampla pressão sobre as autoridades competentes. O Rio Grande do Sul precisa apreender a se unir para defender interesses que são de todos”, arrematou.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...