ANO: 26 | Nº: 6528
11/08/2017 Cidade

Simba e Sinprofem realizam manifestação na próxima semana

Foto: Tiago Rolim de Moura

A praça Silveira Martins será palco de uma manifestação realizada pelo Sindicato dos Municipários de Bagé (Simba) e o Sindicato dos Professores e Funcionários dos Estabelecimentos de Educação de Bagé (Sinprofem). O ato público está marcado para a próxima quarta-feira, 16, a partir das 10h30, com término programado para 14h30.
De acordo com o presidente do Simba, Antônio Soares, o ato tem a intenção de tencionar o diálogo entre a atual gestão do Executivo e os servidores públicos. “O Sindicato não é contra o poder executivo, mas sim contra a situação atual dos servidores e das promessas de campanha do executivo que não estão sendo cumpridas, como um plano de recuperação salarial e um vale alimentação digno”, declara.
O presidente do sindicato conta que o ato também é movido pela reivindicação do pagamento pelas horas extras. Na manhã de ontem, o Simba protocolou um pedido de uso da tribuna democrática, com o objetivo de divulgar, na segunda-feira, o evento de manifesto.
Soares adianta que, caso os funcionários não sejam ouvidos, os sindicatos convocarão todos os servidores para que iniciem uma paralisação em prol das demandas. Esse é o primeiro ato de manifesto que o Simba realiza em 2017.
A intenção de retomar as mobilizações foi adiantada, pelo Simba, no dia 4 de agosto, ao Jornal MINUANO. Na ocasião, o secretário municipal de Economia, Finanças e Recursos Humanos, José Otávio Ferrer, se posicionou, garantindo que “a nova gestão se preocupa com a situação dos servidores, com a adequação à legislação vigente e, desta forma, toma atitudes responsáveis de precaução para evitar transtornos maiores para os trabalhadores". Ele salientou que o governo tem o entendimento de que as horas extras representam “recurso complementar ao achatamento salarial ocorrido nos últimos 16 anos, fruto de má gestão dos recursos financeiros e também de uma grande omissão sindical durante este período.
Ainda de acordo com a avaliação do secretário, Bagé se encontra na mesma conjuntura que os demais municípios do Brasil, passando por sérias dificuldades financeiras, "agravados pela falta de gestão financeira do passado".

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...