ANO: 25 | Nº: 6406
24/08/2017 Cidade

Mostra reúne instituições e entidades que promovem ações para pessoas com deficiência

Foto: Claudenir Munhoz

A Prefeitura de Bagé, através da Secretaria Municipal de Saúde e Atenção à Pessoa com Deficiência, realizou, ontem, no Centro Cultural Auxiliadora, a primeira Mostra de Ações e Serviços para a pessoa com Deficiência. Entidades, instituições e órgãos que promovem inclusão participaram do evento, com explanação de projetos, programas e ações que são desenvolvidas na comunidade.
A Universidade da Região da Campanha (Urcamp) participou da mostra com a participação dos acadêmicos do Centro de Ciências da Saúde (CCS), os quais realizaram atividades durante todo o dia. Entre as ações, aconteceu avaliação nutricional e postural, orientações psicológicas e exposição do programa Urcamp para Todos.
Na cerimônia de abertura, a reitora da Urcamp, professora Lia Maria Herzer Quintana, destacou que a instituição está há 50 anos contribuindo para o desenvolvimento da região. A gestora frisou o desempenho do trabalho do governo municipal, o qual montou um “ecossistema”, em que a sociedade civil organizada participa no desenvolvimento da cidade. “A Urcamp, quando for chamada, sempre vai ser parceira”, acrescentou. Lia falou, também, sobre o motivo de cotas, pois há um desequilíbrio de igualdades e, com este processo, todos são tratados iguais, havendo um equilíbrio.
A secretária de Educação e Formação Profissional, Adriana Lara, enfatizou sobre as políticas públicas para as pessoas com deficiência e sobre o papel da educação nesse contexto, através de uma união entre segmentos para valorizar crianças e adultos. “A inclusão começa na Educação Infantil, e lá temos esse olhar. Que venham a segunda e terceira mostra, para estarmos mais fortalecidos com espírito de união para fomentar as políticas e atender melhor a população”, argumentou a secretária.
Para o secretário de Saúde, Mário Mena Kalil, a transformação começa na educação. Ele manifestou a honra de estar junto na primeira mostra, de muitas que ocorrerão. O presidente do Legislativo, vereador Edimar Fagundes, disse que o município está apresentando resultados para os bajeenses, e que, através de um trabalho comprometido e com a parceria das instituições, a cidade está sendo referência no Estado.
Por fim, o vice-prefeito, Manoel Machado, enalteceu o trabalho das secretarias e entidades que realizam ações para as pessoas com deficiência e afirmou que o governo irá fazer um projeto para solicitar, à Fundação de Articulação e Desenvolvimento de Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência e com Altas Habilidades no Rio Grande do Sul (Faders), recursos para destinar as entidades do município.
A cerimônia de abertura contou com a apresentação do momento artístico Inclusão Através da Música, do musicólogo Émerson do Cavaco, representando todos os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS).

Urcamp para todos 
À tarde, a psicóloga Súsi Barcelos e Lima explanou sobre o programa “Urcamp para Todos”, desenvolvido na instituição com o objetivo de promover a inclusão. A profissional detalhou, também, sobre o curso gratuito, oferecido pela universidade para as pessoas com deficiência, a fim de capacitá-las para uma possível oportunidade dentro da instituição ou, ainda, em empresas da cidade. Os interessados em participar da qualificação devem encaminhar e-mail para gestãodepessoas@urcamp.edu.br e atender aos requisitos, como ter Ensino Médio completo ou em andamento e noções de informática. O curso é dividido em módulos e tem como carga horária 92h dedicadas à teoria e 40h de estágio.
De acordo Súsi Lima, a Urcamp está desenvolvendo atividades na área e o público interno e externo está respondendo com uma receptividade positiva. Para ela, participar do evento é uma oportunidade para que comunidade conheça as ações que a universidade desenvolve. “O curso possibilita que as pessoas utilizem os conhecimentos e habilidades técnicas em qualquer âmbito, principalmente na vida pessoal. O estágio é feito na instituição, mas há oportunidade de ocorrer em outros locais, fazendo com que os participantes se sintam inseridos no mercado de trabalho”, complementou a psicóloga.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...