ANO: 25 | Nº: 6330
05/09/2017 Segurança

Motim no Presídio Regional de Bagé deixa agentes penitenciários feridos

Foto: Tiago Rolim de Moura

Brigada Militar auxiliou na segurança
Brigada Militar auxiliou na segurança

Uma rebelião no Presídio Regional de Bagé (PRB), na manhã de ontem, deixou sete agentes penitenciários feridos, sendo um deles em estado grave, ficando internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) da Santa casa de Caridade de Bagé.
De acordo com o diretor do PRB, Carlos Eduardo Padilha, a rebelião começou por volta das 8h30min, durante a troca de plantão dos agentes, pelos 34 apenados do regime semiaberto, que estão em um alojamento próximo à quarta galeria. “Os apenados querem ir para o Instituto Penal de Bagé e, então, se revoltaram. Atearam fogo em uma cela de apenados do regime fechado, um alojamento, duas outras celas, colchões, cobertores e utensílios”, contou.
O Corpo de Bombeiros foi chamado para conter as chamas, que estavam invadindo a quarta galeria. “No momento em que avistaram o fogo, os agentes penitenciários foram abrir as celas dos apenados do regime fechado, que estavam trancados, correndo risco de morte, devido à fumaça e fogo. Foi então que os servidores públicos inalaram a fumaça tóxica e passaram mal”, relatou.
Um agente penitenciário também foi apedrejado e ficou com um corte na cabeça. Outros cinco tiveram que receber oxigênio na Santa Casa de Caridade de Bagé. Um funcionário ficou em estado grave devido à fumaça, conforme informou o diretor do PRB. “Ainda estamos esperando outros agentes, pois vamos trocando os servidores de turno”, acrescentou.
O diretor contou que nenhum preso ficou ferido e que a cela onde eles atearam fogo ficou totalmente interditada. “As outras conseguimos limpar e salvar. O alojamento também. Iremos investigar e ver o que ocorreu e se identificarmos os culpados iremos aplicar processo disciplinar contra eles. As câmeras não estão funcionando, o que torna mais difícil a identificação.”, completou Padilha.
O batalhão de choque da Brigada Militar foi chamado para conter a confusão, usando bomba de efeito moral e balas de borracha. Após, mantiveram a segurança e a rebelião foi contida no início da tarde.


Segunda rebelião em oito meses
No dia 21 de dezembro de 2016, apenados do PBR protagonizaram uma rebelião. O motivo no dia era devido à greve dos agentes penitenciários, que estavam com salários parcelados e 13º em atraso. Com apenas 30% de servidores, não era possível ter visitas, o que motivou o motim.
Naquela rebelião, uma galeria ficou totalmente danificada. A estrutura está sendo reconstruída. Os apenados atearam fogo em colchões e atiravam pedras contra a guarda de choque dos agentes e Brigada Militar. Ninguém ficou ferido na ocasião.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...