ANO: 23 | Nº: 5741
13/09/2017 Cidade

Contrato para implantação da fábrica de glóbulos inertes deve ser assinado até final do mês

Foto: Divulgação

Jeito será a denominação da fábrica
Jeito será a denominação da fábrica

A prefeitura deve sancionar, até o final do mês, a lei que autoriza a concessão de direito real de uso de um imóvel (localizado na avenida Santa Tecla, aos fundos da Casa do Produtor) para a instalação de uma fábrica de glóbulos inertes (bolinhas de açúcar que são utilizadas para remédios homeopáticos). Está agendada uma reunião para o dia 22 de setembro, quando os empresários uruguaios irão assinar o contrato com o Executivo.
Conforme o vice-prefeito, Manoel Machado, do PSDB, que é um dos articuladores para a instalação da empresa UPPS - Distribuidora Ltda., após a assinatura da sanção e do contrato, que está prevista para acontecer no mesmo dia, a responsabilidade de manutenção e melhorias no prédio fica por conta dos empresários.
Machado salienta que o volume de mercadoria vendida, hoje, pela empresa, é de cinco toneladas por mês, entre Uruguai e Argentina, e a expectativa é ampliar para 20 toneladas. “No Brasil há um consumo de 90 toneladas e apenas duas fábricas. Os empresários querem se instalar aqui para entrar neste mercado”, disse.
De acordo com Machado, o custo da empresa irá diminuir porque o açúcar para a confecção dos glóbulos é adquirido no Brasil. Além disso, neste primeiro momento, a empresa deve gerar entre 70 a 100 empregos, e, posteriormente, com a construção de uma nova sede, cerca de 500 vagas de trabalho.
O vice-prefeito conta que, no Uruguai, a fábrica se chama Medeltir S.A, e, no Brasil, deve ser denominada Jeito. “Eles já estão confeccionando material com o nome fantasia e devem ampliar com a confecção de doces e confeitos para bolo”, informa.


Lei

Através da legislação que cede o espaço para a empresa, o município pode, a qualquer momento, rescindir a concessão, independente de notificação judicial ou extrajudicial, desde que não implementados todos os objetivos que motivaram a cedência.
A prefeitura também fica desobrigada de pagamentos ou ressarcimentos, revertendo ao município todas as benfeitorias que no imóvel forem realizadas pela cessionária. A concessão será regulamentada por decreto. O dispositivo vai estabelecer regras para eventuais modificações estruturais no prédio, que só poderão ser realizadas mediante autorização da administração municipal.
Pela proposta encaminhada ao Legislativo, a concessão prevista tem por finalidade fomentar a produção de glóbulos inertes, utilização na fabricação de remédios, produtos homeopáticos, confeitos e demais derivados da sacarose.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...