ANO: 25 | Nº: 6236
18/09/2017 Cidade

Loja maçônica realiza peça teatral sobre envolvimento da maçonaria na Revolução Farroupilha

Foto: Divulgação

Peça apresentou preparativos para invasão de Porto Alegre realizados pelos maçons farroupilhas
Peça apresentou preparativos para invasão de Porto Alegre realizados pelos maçons farroupilhas

Cerca de 20 pessoas, a maioria sem contato com as artes cênicas, subiram ao palco da loja maçônica Estrela do Sul na última semana. Ali, os principais fatos que levaram à eclosão da Revolução Farroupilha foram apresentados, em forma de diálogo, pelos maçons, representando os líderes do conflito. A encenação foi apresentada para familiares dos integrantes da loja.
Rogério Vaz, que interpretou o líder da revolução, Bento Gonçalves, conta que a peça foi idealizada por Luiz Alves, com auxílio de Ivanhoé Ortiz Luz, e demorou cerca de dois meses, desde a primeira letra do roteiro até a apresentação, na noite de sexta-feira. ‘Os Maçons Farroupilhas’ foi encenada ao longo de 50 minutos, com direito à música ao vivo, efeitos especiais e de luzes.
Vaz destaca que a peça teatral é um projeto-piloto, cujo objetivo é desenvolver a cultura através do teatro. Diante da aproximação do dia 20 de setembro, data máxima para a história gaúcha, Alves decidiu incentivar a elaboração de um roteiro, que abordasse não só a parte histórica do conflito, mas, também, esclarecesse o papel da maçonaria na revolução, já que os dois lados, farrapos e imperiais, contavam com maçons em altos postos de seus exércitos.
O intérprete de Bento Gonçalves relata que contou com auxílio de um tetraneto do general durante o período de composição do personagem. “Conversei com o Raul Moreira sobre o ancestral dele e pude trazer alguns detalhes da personalidade do general para a interpretação”, conta, sobre sua primeira incursão no mundo das artes cênicas.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...