ANO: 24 | Nº: 6162
23/09/2017 Cidade

City Hotel pode fechar as portas

Foto: Rosane Coutinho/Especial JM

Empresa não está mais recebendo reservas para próximos meses
Empresa não está mais recebendo reservas para próximos meses

O City Hotel de Bagé já não está recebendo reservas para os próximos meses. A informação, extraoficial, é de que a empresa hoteleira pode fechar as portas, neste domingo, por conta de uma decisão judicial. A empresa, inclusive, já estaria se desfazendo de móveis.
O hotel pertence a Magazine Incorporações, conhecida por M.Grupo, que perdeu, na Justiça, para a Ápice Securitizadora, administradora de fundos de pensão, em São Paulo, um recurso que pleiteava para seguir com a propriedade. Esta semana, a 6ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado (TJ) confirmou a falência do M.Grupo.
A Ápice representa os fundos de pensão que investiram na compra do City Hotel. Entre 2013 e 2014, a empresa emprestou R$ 198 milhões ao M.Grupo, para investir em seis empreendimentos - shoppings em Gravataí, Santa Cruz e Xangri-Lá, parte dos shoppings de Bento Gonçalves (40%) e Lajeado (30%) e o City Hotel, instalado na avenida Sete de Setembro, em Bagé.
A dívida seria quitada com o aluguel de salas nos shoppings e de quartos no hotel, mas o M.Grupo não cumpriu. A dívida é de R$ 231 milhões e a incorporadora perdeu a propriedade dos empreendimentos.
A reportagem do Jornal MINUANO, que já havia tratado da possibilidade do fechamento do City Hotel, em junho deste ano, tentou contato com a representação da Ápice, que não quis se manifestar sobre o assunto. A redação também não conseguiu contato com o M.Grupo. O número de funcionários não foi divulgado. A empresa também não confirmou desligamentos dos servidores.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...