ANO: 26 | Nº: 6577

Divaldo Lara

divaldolara@gmail.com
25/09/2017 Divaldo Lara (Opinião)

Caminhos para uma nova cidade

A população escolheu nossa proposta de gestão há um ano porque quis mudar, optou por outra forma de governo, declarou nas urnas que quer uma cidade diferente, com uma nova atitude.

Antes de assumir, em janeiro, já havia afirmado a amigos e parceiros de jornada que mudar paradigmas numa instituição como a Prefeitura de Bagé não seria algo fácil. Pelo contrário. Difícil, mas necessário.

Paradigma é o modelo, o padrão. Analiso que o primeiro ano de gestão serve para mover peças, mudar pensamentos, experimentar modelos e mostrar a atitude de quem chegou para fazer diferente. É no primeiro ano que ouviremos os reclames de quem saiu da zona de conforto, a vibração pela melhor produção de quem se sentiu adequado em uma nova função e todos os alertas dessa condução administrativa que chega para interferir na prefeitura e por consequência na vida da cidade.

O primeiro ano serve para corrigir caminhos, para repensar ações, intervir no cenário urbano, na política de tomada de decisão e compreender quem é quem no quadro funcional.

Tenho muita confiança no modelo que estamos implementando e o que vislumbro como resultado para o desenvolvimento. Porque, em primeiro lugar, Bagé precisa readquirir a confiança no seu potencial, os bajeenses têm de retomar o próprio destino, compreendendo que o presente e o futuro da cidade dependem de cada um de nós, da população em seu todo.

O programa “Meu Bairro Melhor” é um modelo para aproximar prefeitura e população. Além de realizar os serviços básicos necessários dos bairros, provoca a conversa e o debate, a crítica e a sugestão diretamente dos moradores, da família bajeense com o governo. É um exemplo de mudança de paradigmas. A administração municipal leva ao bairro a educação ambiental, a conscientização sobre os cuidados com a saúde, a melhoria do comércio local e, nesse todo, a apropriação do lugar onde vive. É um modelo que se aprimora a cada edição. No momento em que o cidadão compreende que a prefeitura está preocupada com a sua qualidade de vida, ele mudará sua atitude em relação à cidade.

Tenho certeza que estamos no caminho correto para fazer a nova Bagé que anunciamos. As mudanças podem ser sentidas em vários segmentos. Esses nove meses de gestação do modelo que a população escolheu para a sua cidade mostram que para mudar paradigmas são necessárias atitudes ousadas, conscientes e corajosas.

Com o apoio da sociedade, vamos em frente.   

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...