ANO: 25 | Nº: 6233
27/09/2017 Campo e Negócios

Melhoramento genético traz reconhecimento a criatórios de Hereford e Braford

Foto: Divulgação

Alta genética garante qualidade
Alta genética garante qualidade

A alta qualidade e produtividade na pecuária de corte são fatores que destacam o trabalho de três criatórios que promovem dentro da temporada de primavera da pecuária gaúcha o remate Guatambu, Alvorada e Caty, que neste ano chega à 45ª edição. Na oferta do leilão no dia 19 de outubro, a partir das 10h, estarão em pista 420 fêmeas das raças Hereford e Braford. E partir das 14h, é a vez da entrada de 130 touros. São animais atestados pelo programa de melhoramento genético da Conexão Delta G.
A Estância Guatambu, de Dom Pedrito, vem se destacando em exposições e concursos de provas de ganho de peso e seleção de animais para teste de progênie. Conforme o proprietário, Valter Pötter, o motivo desta performance se deve ao fato dos animais terem sido selecionados por produtividade. Rotineiramente o criatório está na ponta da Prova de Avaliação a Campo (PAC), que é um teste oficial de produção de reprodutores Hereford e Braford, da Associação Brasileira de Hereford e Braford (ABHB) em parceria com a Embrapa Pecuária Sul. Neste ano, dos seis primeiros lugares na PAC, cinco animais foram do criatório.
Segundo Pötter, depois da PAC, esses animais foram para outro teste, o de Consumo Alimentar Residual (CAR), que mede o consumo de alimento e o ganho de peso, e o número um da prova em termos de eficiência alimentar foi um dos touros da Guatambu. “Mais uma comprovação de que esta genética é superprodutiva. E também mostra uma outra evidência, os touros selecionados para o programa de progênie da Conexão Delta G sempre têm Guatambu, Alvorada e Caty”, observa.
A Agropecuária Caty, de Santana do Livramento, é uma empresa que se dedica 100% à pecuária desde 2003 e faz parte do Alianza del Pastizal. Comprometida com a eficiência produtiva a pasto, trabalha com inseminação artificial e utilização de touros provados, além de adotar integralmente a seleção por DEPs (Diferenças Esperadas na Progênie). O proprietário, Adroaldo Pötter, afirma que o principal trunfo da propriedade é o melhoramento genético. “O nosso diferencial é a consistência genética, número de touros provados e de número de touros jovens. Ao longo dos anos esteve sempre na ponta em um ambiente difícil”, garante. A Caty vem colhendo frutos do trabalho de melhoramento genético, sendo reconhecida por diversos órgãos públicos e privados. De acordo com Adroaldo, nos últimos 15 anos, a Caty sempre teve, no mínimo, 20% dos touros deca 1, ou seja, 10% superiores, no sumário de touros Hereford e Braford da Conexão Delta G, sendo que por oito anos consecutivos teve o animal líder da publicação. "O maior ganho genético através das gerações da Conexão Delta G é da Caty. Todos os anos temos touros jovens indicados ao teste de progênie, com um alto índice de acerto, 90% dos touros jovens tornam-se touros pais destacados no sumário”, salienta.
A Fazenda Alvorada, de Dom Pedrito, de José Ivo Zart, é um dos criatórios mais tradicionais e antigos do Brasil da raça Polled Hereford. A propriedade teve em seu rebanho dois dos principais touros do País. Um deles foi Barão, primeiro touro da raça, filho de reprodutor múltiplo, aceito em uma central de inseminação. De acordo com Zart, este animal foi um ícone da raça. No Braford, a Alvorada produziu o Duque, que até hoje é um dos principais da raça no País. “Todos os criatórios de Braford têm algum sangue do Duque, que também foi recordista de produção de sêmen na ABS Pecplan, empresa de inseminação e de vendas. Foi um dos touros mais importantes da história”, conta.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...