ANO: 25 | Nº: 6403
28/09/2017 Cidade

Bagé ainda não recebeu recursos por conta do decreto de emergência

Foto: Tiago Rolim de Moura

Cratera interrompe trânsito desde maio
Cratera interrompe trânsito desde maio

A situação de emergência do município de Bagé, decretada no início de junho, devido às enxurradas, ainda não trouxe retorno financeiro para a prefeitura. A Defesa Civil providencia a abertura de uma conta no Banco do Brasil para receber as verbas federais. A vigência do decreto deve encerrar em novembro.
De acordo com o coordenador da Defesa Civil de Bagé, tenente Ronaldo Rosa, após a homologação do decreto, pela Defesa Civil do Estado, foram exigidas uma série de documentos e laudos. Ele conta que a organização não estava regulamentada e foi necessário obter o Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) e um decreto de regulamentação. “Agora entregaremos os documentos no banco e teremos uma conta para receber as verbas”, disse.
Bagé registrou problemas em ruas da cidade a nas estradas da zona rural. Uma da vias afetadas com a chuva foi a rua Doutor Penna. Conforme o tenente, a estimativa de danos foi de R$ 13 milhões.
A cratera aberta em um terreno na quadra entre as ruas Emílio Guilain e Marcílio Dias interrompe o trânsito desde o dia 12 de maio. A obra de recuperação deve ser realizada através de uma parceria público-privada. A coordenação do projeto está a cargo da Secretaria Municipal de Gestão, Planejamento e Recursos Humanos (Geplan).

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...