ANO: 25 | Nº: 6458
30/09/2017 Cidade

Greve dos servidores dos Correios completa 10 dias

Foto: Jaqueline Muza/ Especial JM

Movimento cresceu no municipio
Movimento cresceu no municipio

A paralisação dos servidores dos Correios completou 10 dias, em Bagé, registrando aumento na adesão. Mesmo com a definição do vice-presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministro Emmanoel Pereira, que declarou a greve de nível nacional como abusiva, porque foi deflagrada com negociação ainda não encerrada, o movimento que iniciou no dia 19 de setembro, com 13 carteiros da cidade, contava, na sexta-feira, com 19 trabalhadores.
Segundo o diretor da subsede de Pelotas, do Sindicato dos Trabalhadores em Correios e Telégrafos do Rio Grande do Sul (Sintect-RS), Henrique Andrade Torales, na segunda e na terça-feira devem ocorrer assembleias em todo o Brasil para definir os rumos da paralisação. Torales ressalta que os trabalhadores receberam o salário com desconto de seis dias e a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios, Telégrafos e Similares (Fentect) e Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios, Telégrafos e Similares (Fentect) já ingressaram com ações solicitando a derrubada de duas liminares (que têm relação com os descontos).
O sindicalista informa que, na terça-feira, haverá um ato, em Brasília, contra a privatização dos Correios. A possibilidade de venda da empresa pública é um dos motivos do movimento. A pauta de reivindicações também questiona o fechamento de agências, o plano de demissão voluntária, a ameaça de demissões, corte de investimentos, falta de concurso público, redução no número de funcionários e também mudanças no plano de saúde e suspensão das férias.
De acordo com os Correios, mais de 91 mil funcionários estão trabalhando normalmente, o que corresponde a 84,1% do total de empregados em todo o País.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...