ANO: 24 | Nº: 6080
03/10/2017 Fogo cruzado

Governo reúne coordenadores de educação

Foto: Divulgação

Reunião ocorreu, ontem, em Porto Alegre
Reunião ocorreu, ontem, em Porto Alegre

O núcleo de secretários da Coordenação de Governo recebeu, ontem, as lideranças das Coordenadorias Regionais de Educação (CREs) para dialogar sobre a situação financeira do Estado e as medidas que estão sendo tomadas para o equilíbrio financeiro e fiscal do Rio Grande do Sul. A agenda, conforme comunicado do Palácio Piratini, teve como objetivo principal informar os coordenadores ‘que o canal de diálogo entre o governo e as escolas se mantém aberto’. A greve da categoria foi deflagrada em setembro, após novo parcelamento de salários.
O secretário-chefe da Casa Civil, Fábio Branco, adiantou que a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) está analisando a liminar concedida pela Justiça impedindo a decisão de corte do ponto de grevistas. O secretário estadual da Educação, Ronald Krummenauer, reforçou que o posicionamento do governo é buscar o diálogo. O secretário de Planejamento, Governança e Gestão, Carlos Búrigo, garante que as previsões de deficit orçamentário passaram de R$ 25 bilhões, em 2015, para R$ 6,8 bilhões, em 2018, a partir de ações de governo como a redução do número de secretarias, autarquias e fundações; e a criação de um acordo de resultados para avaliar a eficiência da aplicação do dinheiro público.
Para o titular da 13ª Coordenadoria Regional da Educação (13ª CRE), sediada em Bagé, José Carlos Nobre, que participou da reunião, existe uma preocupação pontual, em relação ao calendário letivo, vinculada à disponibilidade de transporte. “Em algumas cidades, o serviço encerra no final do ano”, pondera, ao afirmar que o parcelamento de salários não é uma decisão política’ “Está claro que não existe recurso e que a saída passa pela adesão ao regime de recuperação fiscal, junto ao governo federal”, sustenta.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...