ANO: 25 | Nº: 6312

Rochele Barbosa

rochelebarbosa@gmail.com
Jornalista formada pela Universidade da Região da Campanha. Responsável pela produção e reportagem do caderno de Saúde do Jornal MINUANO
23/10/2017 Caderno Minuano Saúde

Evolução na Odontologia

Foto: Divulgação

A evolução dos produtos odontológicos, como os cimentos resinosos, possibilitou a adesão de materiais  diferentes, como cerâmicas com esmalte e dentina dos dentes. Camadas finas de cerâmica que podem ser aderidas ao esmalte dos dentes, necessitando de poucos desgastes.

As cerâmicas também evoluíram. Hoje, existem vários tipos, como dissilicato de lítio, que pode ser prensados (E-max) ou fresados, com equipamentos novos utilizados pelos ceramistas (laboratório) facilitou o trabalho do dentista.

Nesta edição, a odontologista Clarice Pase irá explicar a evolução e destacar alguns novos produtos para um sorriso perfeito.

 

Novas tecnologias

As facetas e lentes de contato dentárias são lâminas de cerâmica bem finas e com alta resistência adaptadas na parte frontal dos dentes, destaca a profissional. “Trazendo um resultado semelhante aos dentes naturais”, explica.

Clarice explica que as lentes são mais finas que as facetas dentais e são indicadas para pequenas correções na forma dos dentes, fechamento de diastemas em dentes sem alteração de cor. “As vantagens são pequenos desgastes dos dentes, pois são personalizadas e únicas, esculpidas individualmente para cada paciente, sendo assim muito difícil de diferenciar de um dente natural”, completa.

A odontologista destaca que a faceta é fina, o preparo é conservador, com desgastes mínimos na parte frontal dos dentes. “Remoção das manchas, arredondamento de ângulos, remoção das restaurações antigas. Em casos de fechamento de espaços e aumento dos dentes somente polimento sem necessidade de desgastes”, informa a especialista.

A colagem das facetas é feita com cimento resinoso especial, que depois de aderida ao dente forma um bloco único de grande resistência.

Clarice também enfatiza que a técnica de preparo e moldagem deve ser precisa. A faceta tem que ser uma continuação do dente, sem degrau, que pode acumular placa causando odor desagradável, durante a higiene.

 

Indicações

A cirurgiã dentista salienta que as facetas e lentes de contato dentárias cerâmicas são indicadas para os dentes que não respondem ao clareamento, como dentes com grandes restaurações, com endodontia (tratamento de canal). “Também são usadas para fechamento de espaços (diastemas pequenos), aumento de volume, tamanho e forma. Corrige, também, dentes fraturados ou desgastados por bruxismo. Pode ser feito em um ou mais dentes, anteriores ou posteriores”, esclarece a profissional.

 

Contraindicações

São contraindicados para dentes muito desnivelados, diastemas grandes. Para coroas muito destruídas e bruxismo severo é indicado uma coroa de porcelana.

 

Cuidados e tipos

Facetas bem executadas, sem degraus, devem  ter os mesmos cuidados que um dente natural - escova macia, fio dental ou escova interdental, revisão periódica (de seis em seis meses). “Degraus e excessos de cimento podem causar, em longo prazo, problemas periodontais, e devem ser removidos pelo profissional”, acrescenta a odontologista.

 

Tipos de facetas

De cerâmica – a cerâmica usada nesse processo é prensada no laboratório ou fresada, formando um bloco único, que depois de  caracterizada com a cor dos dentes do paciente é colocada no forno em alta temperatura para dar brilho deixando as facetas menos porosas, retém menos placa que o dente natural. Mais duradoura e resistente.

De resina composta- feita no consultório pelo profissional, menos duradoura. Não resistente a manchas, mais porosa, porque só passa por polimento.

A durabilidade depende da habilidade do profissional (acabamento e brilho das facetas), dos hábitos e cuidados do paciente. Trabalhos bem executados, dura de oito a 10 anos. Não existem pesquisas precisas sobre o tempo máximo de durabilidade das novas porcelanas utilizadas (prensadas, menos porosas e mais estéticas). “Algumas pesquisas demonstraram que somente 3% das facetas necessitam substituição. O processo não é um tratamento complicado e pode ser feito sobre modelos armazenados pelo dentista que executou o trabalho”, afirma Clarice.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...