ANO: 24 | Nº: 5942
27/10/2017 Cidade

Jornada de pós-graduação abre portas a estudantes de todo o mundo

Foto: Filipe Torrez

Margareth Divers e Carolina Ojeda
Margareth Divers e Carolina Ojeda

Estudantes de várias nacionalidades têm espaço para apresentar trabalhos e novidades, motivados pela integração entre culturas e o conhecimento compartilhado

Por Tavisson Cougo

 

Em meio a muitas oportunidades, o Congrega Urcamp 2017 proporciona a professores e pesquisadores de várias universidades o espaço da tradicional Jornada de Pós-graduação. O evento garante a integração de conhecimentos e pesquisas desenvolvidas nas mais diferentes áreas de estudo, inclusive experiências de outros países. Esse é o caso das pesquisadoras que atuam na Universidade Federal de Pelotas (UFPEL), Margareth Divers, 31 anos, natural de Porto Príncipe, no Haiti, e Carolina Ojeda, 44 anos, natural de Trujillo, na Venezuela.

Já há um ano e meio no Brasil, as duas professoras viram, no sul do País, a oportunidade para desenvolverem suas pesquisas em torno da Fitopatologia e Agricultura. Vindas de seus países com a vontade de contribuir e interagir com a cultura local, e com a troca de experiências em eventos como o Congrega, as duas frisam a excelente acolhida que tiveram ao chegar ao Brasil e a ótima experiência que tem sido participar do evento na cidade de Bagé. Participantes como ouvintes, as estrangeiras concordam que a experiência de integração do Congrega oferece uma oportunidade para entenderem o perfil dos eventos de pós-graduação nos quais terão que apresentar seus próprios trabalhos. A venezuelana Margareth, que desenvolve pesquisas para a organização dos Estados Americanos (OEA), destaca a excelente acolhida e a detalhada organização do evento em Bagé.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...