ANO: 25 | Nº: 6488
30/10/2017 Fogo cruzado

Posse de Dajulia reúne lideranças do PT

Foto: Divulgação

Políticos e representantes de movimentos sociais participaram do ato realizado no sábado
Políticos e representantes de movimentos sociais participaram do ato realizado no sábado

Em sua cerimônia da posse, realizada no sábado, o novo presidente do PT de Bagé, Flávius Borba (Dajulia), reforçou o compromisso da legenda com 'as demandas sociais'. “Meu mandato tem um sentido objetivo. Vai ser diretamente ligado aos movimentos populares”, definiu o dirigente, diante de lideranças do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) e do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).
Dajulia, que foi eleito em abril, encabeçando uma chapa de consenso, afirma que o PT vive um período de 'reorganização'. “É um momento de fazer a análise dos erros e dos acertos. De reconhecermos. A partir de agora, toda opinião será institucional. Farei um enfrentamento duro. Não deixarei chamarem nenhum companheiro de ladrão ou corrupto sem a devida resposta”, adiantou.
A nova executiva municipal do PT não esconde a intenção de disputar a Prefeitura de Bagé em 2020. Antes, entretanto, em meio ao processo de reorganização, que incluiu novas filiações municipais, o partido deve enfrentar as eleições de 2018, com candidatos à presidência da República e ao Palácio Piratini. O debate sobre a conjuntura política nacional e estadual, aliás, já ocupa lugar de destaque na agenda petista.
Durante a posse do presidente bajeense, um dos líderes do MPA, frei Sérgio Görgen, defendeu a revogação de medidas adotadas pelo presidente Michel Temer, do PMDB, como a reforma Trabalhista. “Precisamos defender a nação. É preciso, mais do que nunca, unir os movimentos sociais”, definiu. Uma visão semelhante foi apresentada pelo deputado federal Dionilso Marcon. “Vivemos uma conjuntura de luta de classes”, reforçou.
Para o deputado estadual Luiz Fernando Mainardi, liderança histórica do PT, em Bagé, 'o evidente ciclo de fortalecimento da direita reforça a importância da retomada das políticas de crescimento. “É por isso que teremos uma candidatura programática, em 2018, mostrando como vamos pagar os salários e como vamos superar a crise. A saída é aprofundar a democracia e é o que vamos fazer”, refletiu.

Pré-candidatura
Além da candidatura de Mainardi, no próximo ano, o PT pode trabalhar a campanha do líder da bancada no Legislativo bajeense, vereador Lélio Lopes (Lelinho), para a Câmara dos Deputados. A pré-candidatura do parlamentar foi confirmada durante a cerimônia de posse. “O PT não recomeça do zero. Temos uma grande bagagem para defender e estou disposto a atuar neste sentido”, garantiu.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...