ANO: 25 | Nº: 6399

José Artur Maruri

josearturmaruri@hotmail.com
Colaborador da União Espírita Bajeense bagespirita.blogspot.com.br
04/11/2017 José Artur Maruri (Opinião)

Congresso espírita do Rio Grande do Sul

Neste final de semana, Porto Alegre será palco para o nono Congresso Espírita do Rio Grande do Sul (Espiritualidade nas Relações – Para Viver e Conviver em Paz) com vistas a apresentar o Espiritismo como o roteiro para a felicidade humana com a construção de relações familiares, profissionais, inter-religiosas, políticas, comerciais e internacionais saudáveis e felicitadoras.
As três últimas edições dos Congressos Espíritas do Rio Grande do Sul contemplaram o ciclo do cultivo da terra para a produção. Como afirma Jesus: “Primeiro a erva, depois a espiga, por último, o grão cheio na espiga.” (Marcos, 4:28)
Nessa linha, o sexto congresso trazia a imagem da campina nua para a sementeira, a terra preparada ao longo do tempo pelo trabalho dos nossos valorosos antecessores, que percorreram todo o périplo apontado por Jesus.
Assim, a Federação Espírita do Rio Grande do Sul (Fergs) voltou-se aos Campos de Cima da Serra, de onde partira Francisco Spinelli (patrono espiritual da Federação), para refazermos o percurso que nos coube no tempo presente. A silhueta da figueira gaúcha demonstrava a potencialidade da terra e a pujança das colheitas aqui já realizadas, assim como a fibra que deve sustentar o cristão para enfrentar as intempéries da vida.
Em 2013, o sétimo congresso apresentava a gleba em flor, cuidada pelas almas que já se deixaram banhar pelo Sol de Amor que é Jesus e que, nos dois planos da existência, continuam a faina de semear o Evangelho para reflorir a campina dos corações.
No oitavo Congresso Espírita do Rio Grande do Sul, o amanhecer de uma nova era trouxe a colheita do fruto maduro, das esperanças e das consolações.
Agora com o celeiro abarrotado das claridades espirituais, advindas da Bondade Divina e da multiplicação dos talentos recebidos coube novamente a Fergs reunir os ceifeiros para celebrar a messe, confraternizar e investir no aprimoramento dos segadores, na ampliação do campo a ser cultivado a fim de aumentar os limites do Reino.
Daí o título do 9º Congresso Espírita do Rio Grande do Sul que, desta vez, em Porto Alegre, debaterá a “Espiritualidade nas Relações – Para Viver e Conviver em Paz”.
Os participantes ouvirão palestras com estudiosos do Espiritismo e também participarão de oficinas dialógicas sobre os mesmos assuntos, podendo interagir, questionar, construir conjuntamente um entendimento mais feliz para as nossas caminhadas. Haverá também, um espaço jovem, o terceiro Congressinho e o 1º Congressinho para Bebês.
De 3 a 5 de novembro de 2017, no Centro de Eventos da PUC/RS, o nono congresso será um momento muito especial em nossas vidas, permitindo-nos compreensão, esclarecimento, consolo e fortalecimento para edificarmos relações humanas éticas, fraternas e amorosas - seja em nossos lares, ambientes profissionais ou em toda a sociedade que nos envolve.
O Congresso terá a sua abertura no dia 3 de novembro, sexta-feira, às 18 horas, com início de credenciamento às 14 horas do mesmo dia e palestra de abertura com Divaldo Pereira Franco.
Além das oficinas temáticas, os participantes do congresso terão a oportunidade de assistir painéis com Divaldo Pereira Franco (Espiritualidade nas Relações: Para viver e Conviver em Paz); Roosevelt Andolphato Tiago (A presença de Deus nas relações familiares, sociais e profissionais); o bajeense Sérgio Luis da Silva Lopes (Vida e Morte – Dimensões de uma mesma realidade); Alberto Almeida (Emancipação da Alma – Sonhos e Realidade); Haroldo Dutra Dias (Convivendo com os Espíritos); Sandra Borba Pereira (O Desafio da Felicidade); André Trigueiro (Autoconhecimento e Plenitude: para vencer a crise).

(Referências: https://www.espiritismors.org.br/. Acesso em 01 de novembro de 2017)

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...